4 coisas que sabemos sobre o Espírito Santo

O que sabemos sobre o Personagem que conhecemos como o Espírito Santo, o terceiro membro da Trindade? O Elder Bruce R. McConkie disse:

“Profetas e santos em todas as dispensações viram o Senhor Jesus Cristo tanto em sonhos durante a noite, como em visões durante o dia, e também face a face como um homem fala com outro e conversam como amigos. Alguns também tiveram o privilégio de ver o Pai também. Mas com o Espírito Santo isso não aconteceu. É possível ouvir Sua voz, sentir Sua influência e Sua presença manifestada, mas a sua presença nunca foi vista, exceto em raros momentos.”

1. O Espírito Santo é um personagem de espírito masculino, um espírito filho de Deus o Pai.

Em um sermão dado em 1857, o Presidente ever C. Kimball afirmou:

“O Espírito Santo é um homem. Ele é um dos filhos de nosso Pai e nosso Deus, e ele é aquele homem que estava em pé perto de Jesus Cristo, assim como eu estou perto do irmão Brigham.”

Esse ser é conhecido por nomes e títulos como Espírito Santo, o Santo Espírito, o Espírito de Deus, o Espírito da Verdade, o Consolador, A Testemunha ou o Revelador, Santificador, Selador e o Santo Espírito da Promessa. Joseph Smith deu aos santos em Ramus, Illinois, algumas instruções doutrinárias significativas em 2 de abril de 1843: “O Pai tem um corpo de carne e ossos tão tangível como o do homem; o Filho também; mas o Espírito Santo não tem um corpo de carne e ossos, mas é um personagem de Espírito.” (Doutrina e Convênios 130:22).

No entanto, podemos achar que ele eventualmente receberá um corpo físico, como todos os filhos e filhas do Pai, que foram fiéis no primeiro estado. Em 16 de junho de 1844, somente nove dias antes do martírio, George Laurb, um membro novo da Igreja, e no qual o diário é uma importante fonte contemporânea de alguns dos ensinamentos de Joseph Smith, registrou que o Profeta Joseph ensinou que enquanto o Pai, o Filho e o Espírito Santo são um, ou concordam como um, “o Espírito Santo, ainda está em seu corpo espiritual e aguardando para receber o seu próprio corpo físico, assim como o Salvador recebeu ou como Deus o Pai, recebeu.

milagres

2. Ele tem uma forma, e ocupa espaço.

Por algum tempo durante sua visão panorâmica, Néfi foi ensinado pela Espírito. Ele viu a árvore da vida e desejou saber o que ela representava, “pois falei-lhe como fala um homem, porque vi que tinha a forma de um homem; sabia, não obstante, que era o Espírito do Senhor; e ele falou-me como um homem fala a outro homem.” (1 Néfi 11:11).

Ao longo dos anos, ao lerem o Livro de Mórmon, as pessoas têm se perguntado se “o Espírito do Senhor” se refere a Jeová, o Cristo pré mortal, ou o Espírito Santo. Como podemos saber? Uma das maneiras é ler cada referência no Livro de Mórmon onde a frase “Espírito do Senhor” é usada. Quando fazer isso, descobrimos que esse título é usado por volta de 40 vezes no Livro de Mórmon, e em todos os casos, fica claro que é uma referência ao Espírito Santo, ou em alguns casos, a Luz de Cristo. Nenhuma dessas referências parece se aplicar ao próprio Jeová.

O Elder James E. Talmage afirmou:

“Que o Espírito do Senhor é capaz de se manifestar na forma e na figura do homem é indicado na maravilhosa entrevista entre o Espírito e Néfi, na qual Ele se revelou ao profeta, interrogou-o quanto aos seus desejos e crenças, e instruiu-o com relação às coisas de Deus, conversando frente a frente com ele.”

Ao ensinar aos membros da Igreja em Ramus, Illinóis, que o Espírito Santos não tem um corpo como o primeiro e o segundo membro da Trindade têm, Joseph acrescentou, “Se assim não fora, o Espírito Santo não poderia habitar em nós”(Doutrina e Convênios 130:22).

Essa afirmação necessita de esclarecimento, para o Espírito Santo, como o Pai e o Filho podem estar em um lugar por vez. Ou, como o Presidente Joseph F. Smith notou, “Como um personagem em Espírito, o Espírito Santo tem tamanho e dimensões. Ele ele não preenche a imensidão do espaço [como a Luz de Cristo ou o Espírito de Jesus Cristo fazem], e não pode estar presente em todos os lugares pessoalmente, ao mesmo tempo.

William Clayton registrou a seguinte afirmação feita pelo profeta em 2 de abril de 1843: “O Espírito Santo é um personagem, e uma pessoa não pode ter o personagem do Espírito Santos em seu coração.”

“Nenhum membro da trindade habita em no sentido literal da palavra,” O Élder McConkie escreveu, “mas todos eles habitam em nós de maneira figurada, em grande parte da maneira que somos como eles. Se temos ‘a mente de Cristo” (1 Coríntios 2:16), o qual recebemos pelo poder do Espírito Santo, então Cristo habita em nós.

Se o amor de Deus está em nossas almas, no qual o amor é um dom de Deus que vem junto com o poder do Espírito Santo, então Deus, habita em nós. De alguma forma além da nossa compreensão, todas essas coisas são possíveis pelo poder do Espírito Santo. Um homem pode receber o Espírito Santo e esse pode descer sobre ele e não permanecer com ele.(Doutrina e Convênios 130:23).

“E sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.(Mateus 3:16-17)

A maneira como Lucas fala sobre o mesmo evento pode confundir alguns leitores. “E aconteceu que, como todo o povo fosse batizado, e sendo batizado também Jesus, e orando, abriu-se o céu.E o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como uma pomba; e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és o meu filho amado, em ti me comprazo. (Lucas 3: 21-22)

Uma pessoa poderia ler essas duas passagens, especialmente em Lucas, e concluir que o Espírito Santo – lembre-se, ele é um personagem masculino – de alguma maneira, foi transformado em uma pomba. Falando desse momento no Novo Testamento, o Presidente Brigham Young esclareceu que “o Espírito Santo, em forma de uma pomba, é dito que desceu sobre ele. Essa descrição não é literal, de que uma pomba desceu e pousou na cabeça do Salvador Jesus, em testemunho de que Deus aceitou a oferta de seu Filho. Mas a pomba não era o Espírito Santo, mas um sinal de que o Espírito Santo foi dado a ele.”

escrituras em malaio

3. Como um membro da Trindade, o Espírito Santo possui todos os atributos, qualidades e características divinas perfeitas.

De fato, ele é Deus (Atos 5:3-4). Revelações modernas afirmam que “o Consolador conhece todas as coisas” (D&C 42:17). Em meio a vários títulos e funções do Espírito Santo são “o testemunho do céu; o Consolador; as coisas pacíficas de glória imortal; a verdade de todas as coisas; aquilo que vivifica todas as coisas, que torna vivas todas as coisas; aquilo que conhece todas as coisas e tem todo o poder, de acordo com a sabedoria, a misericórdia, a verdade, a justiça e o juízo” (Moisés 6:61).

Ele não é só um representante e uma testemunha do Pai e do Filho, mas Eles são um em pensamento. Aprendemos em Dissertações na Fé que “esses três são um; ou, em outras palavras, esses três constituem o grande, incomparável, governador e supremo poder sobre todas as coisas; e esses três constituem a Trindade, e são um.”

Mesmo que os membros da Igreja acreditem em três membros da Trindade – três pessoas distintas, três seres distintos, três Deuses – ainda assim nos consideramos monoteístas, o que significa que acreditamos em um Deus – uma Divindade, uma Presidência suprema. Ambos, o Livro de Mórmon e Doutrina e Convênios, nos ensinam que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são um Deus. Considere a seguinte passagem:

“E agora, meus amados irmãos, eis que este é o caminho; e não há qualquer outro caminho ou nome debaixo do céu pelo qual o homem possa ser salvo no reino de Deus. E agora, eis que esta é a doutrina de Cristo e a única e verdadeira doutrina do Pai e do Filho e do Espírito Santo, que são um Deus, sem fim” (2 Néfi 31:21).

Na ressurreição, tudo será “ restaurado à sua perfeita estrutura, como se encontra agora, ou seja, no corpo; e todos serão levados perante o tribunal de Cristo, o Filho, e Deus, o Pai, e o Santo Espírito, que são um Eterno Deus, para serem julgados segundo as suas obras, sejam elas boas ou más.(Alma 11:44).

“E desta maneira batizareis em meu nome, pois eis que em verdade vos digo que o Pai e o Filho e o Espírito Santo são um; e eu estou no Pai e o Pai em mim; e o Pai (3 Néfi 11:27; ver também v. 36).”

Aquele que se acharem sem culpa no dia do julgamento “terá permissão para habitar na presença de Deus em seu reino, para cantar louvores continuamente, com os coros celestiais, ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, que são um Deus, num estado de felicidade que não tem fim” (Mórmon 7:7).

O Espírito Santo “que presta testemunho do Pai e do Filho. E o Pai, o Filho e o Espírito Santo são um Deus, infinito e eterno, sem fim. (D&C 20:27–28).”

Em resumo, nós Santos dos Últimos dias declaramos ao mundo que existem três membros da Trindade – o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Cada membro da Trindade possui todos os atributos e qualidades de piedade em perfeição. O amor e a unidade entre os membros da Trindade é de tão grande magnitude que podemos certamente nos referir a eles como um Deus.

Durante a Última Ceia, Cristo declarou ao seus apóstolos “quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas falará tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas que hão de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar” (João 16:13-14)

Dada a perfeita unidade entre os três membros da Trindade, nós, como Santos dos Últimos Dias, adoramos ao Espírito Santo? Há alguma situação em que adoramos diretamente o Espírito? Ele é o terceiro membro da Trindade, o mensageiro e representante do Pai e do Filho, é ele que presta testemunho de ambos. O Espírito Santo é um com o Pai e com o Filho e possui as mesmas qualidades e atributos Deles. Existe referência nas santas escrituras de que o Espírito é Deus (Atos 5:3,4,9), mas nenhuma escritura ou afirmação profética sugere que nós deveríamos adorá-lo ou orar para ele.

Estudar Conferência Geral, o domingo, ensino

4. O personagem Dele não deve ser confundido os Seus poderes e influência.

Mais uma vez o Élder Talmage diz:

“Muita confusão existe nos conceitos humanos concernente à natureza do Espírito Santo, e se deve ao erro comum de não distinguir suas pessoas de seus poderes. A expressão ‘estar cheio do Espírito Santo’ e ‘descer o Espírito Santo’, sobre esta pessoa ou aquela, evidentemente se referem aos poderes e influências que emanam de Deus, as quais O distinguem; porque assim o Espírito Santo pode agir simultaneamente em várias pessoas, mesmo que estas se encontrem em lugares muito distintos; enquanto que a pessoa real e efetiva do Espírito Santo, não pode estar em mais de um lugar cada vez.

Entretanto, lemos que em Seu trabalho criador, e em Suas revelações em geral com a família humana, o Pai e o Filho agem por meio do poder do Espírito Santo. Poder-se-ia dizer que o Espírito Santos é o ministro da Trindade e que dá cumprimento às decisões do Supremo Conselho.”

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

Há alguma chance de eu ter negado o Espírito Santo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *