Sugestões da irmã Christofferson que mudarão o que você entende sobre a oração

Enquanto estava sentada em uma reunião sacramental há alguns meses, a irmã Kathy Christofferson teve uma experiência com a qual muitos membros da Igreja podem se relacionar. Foi uma reunião rápida e de testemunhos, e enquanto muitos estavam compartilhando notáveis milagres e observações no púlpito, a irmã Christofferson pensou em algo para compartilhar, mas nada veio à mente.

 “A ironia é que eu tenho um forte testemunho de Jesus Cristo e da restauração de Sua verdadeira Igreja nestes últimos dias”, disse a irmã Christofferson durante um discurso na Conferência das Mulheres da BYU. “Mas, ao refletir sobre o passado, percebi que meu testemunho não veio em um evento deslumbrante ou um milagre. Ele veio por pequenos sussurros do Espírito. (…) Eu não fui perfeita nestes empreendimentos, mas vi a mão do Senhor em minha vida e considerei uma grande bênção.  E, entre parênteses, eu gostaria de dizer que esta é por si só uma boa razão para se levantar e prestar testemunho a qualquer momento.”

A irmã Christofferson comparou estes sussurros do Espírito aos pingos de chuva minúsculos que caem no Panamá, mas que se combinam e se tornam um reservatório de água suficientemente grande para movimentar enormes navios através do canal do Panamá.

Ela compartilhou:

“Embora seja incrível que pequenas gotas de chuva podem mover navios gigantescos através do canal do Panamá, é ainda mais incrível que podemos receber um fluxo constante de impressões espirituais, até mesmo tempestades de impressões, de um Pai Celestial que está sempre ciente de nós. Descobri que não é em grandes milagres que um testemunho é mantido vibrante, mas nas pequenas afirmações e direções do dia-a-dia que recebemos do céu enquanto nos esforçamos para nos aproximar de nosso Salvador, guardar Seus mandamentos e cuidar dos negócio de nosso Pai”.

Quando as orações são respondidas com um  “não”

Em vez de detalhar grandes maravilhas, a irmã Christofferson concentrou suas observações sobre as coisas pequenas e simples — aqueles momentos em que milagres grandiosos não ocorrem ou quando não recebemos respostas às orações em nossa vida. “Quando oramos, somos capazes de aceitar ‘não’ como resposta?” a irmã Christofferson perguntou. “Normalmente, descobrimos com o passar do tempo que o Senhor nos ajudou a crescer mais com o “não” do que com o “Sim” que buscamos.”

A irmã Christofferson compartilhou um exemplo de como “mudar as orações traz um avanço necessário”. Ela compartilhou uma experiência do Élder Robert D. Hales, quando serviu como presidente de missão na Missão Inglaterra Londres. Um missionário francês veio ao Élder Hales pedindo uma bênção para ajudá-lo a aprender a língua inglesa. Ela tinha feito tudo o que podia pensar para se aproximar do Senhor e aprender o idioma, mas o seu progresso tinha inesperadamente estagnado. O Élder Hales “colocou as mãos sobre a cabeça dele para dar-lhe uma bênção, mas depois parou”, a irmã Christofferson disse. “Ele recebeu essa revelação. Ele retirou as mãos e disse-lhe: ‘se você agradecer ao Senhor pelo que você já recebeu, então será capaz de progredir mais. Ele humildemente seguiu este conselho e foi capaz de progredir rapidamente em sua fluência em inglês e tornou-se um missionário maravilhoso.”

Além de agradecer verbal ou mentalmente ao Pai Celestial por nossas bênçãos, a irmã Christofferson sugeriu que escrevamos nossa gratidão e nosso reconhecimento de Sua mão em nossa vida.

Além disso, ela acrescentou:

“Agora outro pensamento sobre a oração: quando oramos, temos a coragem de perguntar ao Senhor ‘o que me falta ainda?’ Conseguimos imaginar o Salvador revirando os olhos e dizendo: ‘Bem, por onde eu começo? A lista é tão longa!’ Mas não é assim que o Senhor responde às nossas perguntas fervorosas. Em vez disso, Ele abre nossos olhos e nos leva àquilo que mais precisamos, mesmo se não percebemos no momento”.

A oração, o estudo das escrituras, a obediência, a frequência ao templo e todos os outros passos pequenos, mas significativos, em nosso caminho eterno nos aproximarão do céu. A irmã Christofferson concluiu:

“Minhas queridas irmãs, sei que, à medida que nos esforçarmos para permanecer sempre fiéis, mesmo nas coisas pequenas, elas vão fluir juntas para fortalecer-nos espiritualmente de maneiras notáveis.  Ao olharmos para trás, veremos, de fato, a mão do Senhor nos abençoando de uma maneira constante e maravilhosa”.

Fonte: LDS Living

Relacionado:

Podemos receber uma resposta errada a uma oração?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *