A bela analogia do Élder Uchtdorf que nos ensina o que é ministrar

Além das mudanças na maneira como ministramos também temos as mudanças sobre nossos(as) companheiros(as) de ministração. Moças a parti de 14 anos agora podem servir como irmãs ministradoras na Sociedade de Socorro.

Quando minha filha de 14 anos ficou sabendo das mudanças, ela pulou de alegria. Essa animação das moças que agora podem ministrar tem contagiado a Igreja.

As jovens de hoje são fortes e inteligentes. Elas são um recurso de fé e apoio. Sua perspectiva única e sua luz serão uma bênção na vida das mulheres em toda a igreja.

autoconfiança

Ministrar à maneira do Senhor

O propósito da Sociedade de Socorro é salvar almas, como Joseph Smith proclamou. Com caridade em nossos corações e expressões de caridade em nossas mãos, podemos levar a graça da Expiação a nossas irmãs.

Todos nós precisamos disso. Cada um de nós precisa de Sua paz, Sua força, Seu amor. Cada um de nós precisa se sentir visto.

Cada um de nós precisa dar um passo para mais perto de Cristo.

O propósito da Sociedade de Socorro é preparar as mulheres para as bênçãos da vida eterna. Fazemos isso ao cumprir convênios. Fazemos isso ao nos aproximar de Jesus Cristo.

um chamado, benção patriarcal

Como irmãs ministradoras, temos o privilégio de trabalhar lado a lado com o Pai Celestial e Jesus Cristo na grande obra de salvar almas. Podemos sentir que a nossa parte é insignificante. Mas para Eles, não é.

O Élder Uchtdorf contou uma história sobre uma estátua de Jesus Cristo em uma pequena cidade que foi seriamente danificada durante um bombardeio na Segunda Guerra Mundial.

Eles conseguiram consertar a estátua, exceto as mãos. Em vez de fazer novas mãos ou retirar esse símbolo de fé de lá, as pessoas daquela cidade acrescentaram essas palavras à base da estátua: “Vós Sois Minhas Mãos”.

“Há uma lição profunda nessa história”, disse o Élder Uchtdorf. “Quando penso no Salvador, com frequência imagino-O com as mãos estendidas para consolar, curar, abençoar e amar…Foi isso que fez durante Sua vida mortal; é isso que estaria fazendo caso vivesse entre nós hoje; e é isso que devemos fazer como Seus discípulos…Ao seguirmos Seu exemplo perfeito, nossas mãos podem tornar-se Suas mãos; nossos olhos, Seus olhos, e nosso coração, Seu coração.

É algo maravilhoso pensar que somos as mãos de Jesus Cristo, fazendo as mesmas coisas que Ele faria se estivesse andando entre nós. Isso traz humildade a nossos corações.

Mas não é tudo sobre as pessoas a quem servimos. O Élder Uchtdorf continuou dizendo que:

“Ao estendermos nossas mãos e o nosso coração com amor cristão, na direção de outras pessoas, algo maravilhoso acontecerá a nós. Nosso próprio espírito fica curado, mais refinado e mais forte. Ficamos mais alegres, mais calmos e mais receptivos aos sussurros do Espírito Santo.”

Ministrar não é apenas uma maneira de ajudar os outros a se aproximarem de Cristo, mas também é a maneira de nos aproximar Dele também. E quando sentimos o Seu amor, consequentemente queremos dar esse amor aos outros.

“Ao considerarmos com reverência e assombro como nosso Salvador nos abraça, consola-nos e nos cura, que assumamos o compromisso de nos tornarmos Suas mãos, para que outros possam, por nosso intermédio, sentir Seu abraço amoroso.”

Espero que você possa ver as bênçãos que chegam às pessoas que você serve e a você, ao assumir o compromisso de ser as mãos de Cristo em sua esfera de responsabilidade.

Espero que você saiba o quanto Deus e Seu Filho te amam. É por isso que é pedido que minstremos – porque Eles nos amam e querem que todos se aproximem deles, mesmo que seja pouco a pouco.

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

Como ministrar aos membros que são divorciados

The post A bela analogia do Élder Uchtdorf que nos ensina o que é ministrar appeared first on Mormonsud.net.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *