Homem escapa por milagre de levar 12 tiros e entra para a Igreja de Jesus Cristo

Shivam Shah, de 24 anos, nasceu na Índia e cresceu no Quênia, mas sempre brinca dizendo que foi necessário se mudar para Utah, para ele ser baleado. Foi uma tentativa de homicídio que chegou às manchetes dos EUA, mas Shah não pensa que aquele acontecimento aterrorizante foi dia em que quase perdeu a vida. Ele se lembra daquele dia como o dia em que Deus salvou sua vida, colocando-o em um caminho que o ajudou compreender a realidade dos milagres, da graça e do amor do Pai Celestial.

Desde jovem, Shah percebeu o poder das escolhas em nossas vidas. Viveu na Índia até os 8 anos de idade, cresceu e frequentou o ensino médio no Quênia, e o ensino superior em Tampa, na Flórida.

“Eu era um sujeito muito desagradável, mal-humorado, agnóstico e louco. Nunca acreditei em nada”, diz Shah, reconhecendo que sua juventude foi cheia de erros, raiva e más escolhas.

Na verdade, quando ele tinha 15 anos, Shah passou 12 horas em uma prisão queniana como resultado dessas más escolhas. “Eu estava soltando fogos de artifício no meu quintal, o que é ilegal no Quênia”, diz Shah. “Por volta da meia-noite, quando meus fogos de artifício estavam acabando, eu vi um carro da polícia no portão da frente. Naquele momento, eu sabia que estava em apuros. Comecei a chorar e fiz aquele rosto inocente, mas os policiais não se importaram. Eles me levaram na viatura, e todo aquele caminho até a delegacia, eu continuei pensando sobre meu erro. Apenas uma decisão errada e eu passei as próximas 12 horas na prisão, e eu ainda me lembro cada minuto daquele dia”.

Shah continua: “A diferença entre você e eu e a pessoa que está na prisão agora é apenas uma decisão ruim, literalmente.” Mas Shah também entende o poder de uma boa decisão de transformar vidas e moldar a eternidade. De fato, ele deve todo o seu sucesso e felicidade hoje a uma decisão: escolher ser batizado como membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Aprendendo sobre os Mórmons

Shah estava terminando sua graduação na Flórida e pensando em seu próximo passo na vida, quando sua família decidiu deixar tudo para trás no Quênia e se mudar para Draper, Utah, para começar uma nova vida.

Quando o pai de Shah o chamou pela primeira vez para contar a ele sobre essa nova oportunidade em Salt Lake City, Shah achou uma estranha coincidência. Ele tinha acabado de terminar um programa na Netflix detalhando o papel que os Mórmons desempenharam nas ferrovias da União e do Pacífico Central na história dos EUA e agora sua família estava próximo a sede da Igreja SUD.

Shah decidiu morar com sua família e ajudá-los a reconstruir suas vidas em um lugar estrangeiro. Ele diz: “Eu poderia relacionar toda a minha história à história Leí e Néfi, como eles deixaram tudo e simplesmente seguiram e frente. Acho que o Senhor estava certamente nos observando, e acho que Ele nos trouxe aqui para um propósito. ”

Enquanto procurava uma nova casa ou apartamento, a família estava morando em um hotel. Shah encontrou folhetos sobre o Livro de Mórmon, o plano de salvação e outros tópicos do evangelho que haviam sido deixados para trás por um presidente de missão que havia permanecido no quarto anteriormente. Não tendo nada melhor para fazer, Shah começou a ler.

No dia seguinte, quatro missionários bateram na porta do hotel de Shah. Um deles era da França. Shah ficou impressionado com a visita, sentindo que algo além de coincidência estava ligando esses encontros. Shah continuou pensando: “O que significa o fato de que há um cara francês ensinando um cara indiano nos Estados Unidos? Isso tem que significar algo. Tenho que prestar atenção nisso.”

A primeira lição que os missionários ensinaram a ele foi sobre a natureza da Divindade, e Shah se viu encantado com a ideia do Espírito Santo e a capacidade Dele de proteger, orientar e fortalecer vidas.

“Depois de algumas lições, os missionários me pediram para orar”, diz Shah. “No começo, eu estava um pouco confuso, mas pela primeira, eu me ajoelhei e orei ao Senhor Jesus Cristo. Minha vida tomou um rumo drástico para sempre. Oração após a oração, todo o meu mau temperamento começou a desaparecer. Minha família ficou bastante chocada ao ver essa mudança em mim … Eles viram que eu estava tentando mudar meu rumo, então eles me deram muito apoio desde o primeiro dia ”.

Protegido pelo Espírito

Pouco depois de começar o hábito de orar, Shah recebeu dos missionários uma cópia do Livro de Mórmon ilustrado para crianças e prometeu lê-lo. Ao mesmo tempo, ele encontrou um novo emprego e começou a trabalhar nos turnos da noite em um hotel em Draper.

Em uma noite de maio de 2016, Shah estava no hotel com seu irmão mais novo, que muitas vezes o acompanhava durante seus longos turnos noturnos de trabalho. Às 2 da manhã, enquanto Shah lia o Livro de Mórmon ilustrado para crianças que os missionários haviam lhe dado para que ele pudesse ter uma visão melhor do que era o Livro de Mórmon, um homem entrou no hotel.

“Ele era totalmente tatuado e estava gaguejando e tremendo. Ele me disse: ‘Alguém tentou me matar na parte de trás do seu hotel’”, diz Shah. “Foi na época em que a tiroteio na boate na Flórida tinha acontecido, então tudo estava muito tenso na América.”

Shah começou a questionar o estranho. Ele conta: “Meu primeiro instinto foi pensar que aquele cara tinha usado alguma substância.” Depois de examinar o registro do hotel, Shah não conseguiu encontrar o nome do homem em nenhum lugar, por isso pediu ao homem que saísse e reuniu toda a coragem que tinha para sair para investigar.

Da porta do hotel Shah avistou um homem a cerca de 20 metros de distância que estava agindo de forma suspeita.

“Estava bem escuro, então não pude vê-lo corretamente, mas do jeito que ele estava se comportando, era muito suspeito. Ele estava se escondendo embaixo de um caminhão e tentando olhar em volta para ver o que está acontecendo”, diz Shah. “Comecei a recuar. Então, de repente, vi uma faísca de sua mão e ouvi o som de um tiro.” Quando Shah começou a correr para longe de seu atacante, ele se lembra nitidamente: “Eu podia ouvir dois tipos de som: um do disparo e um da bala voando sobre mim”.

Depois de evitar cerca de meia dúzia de tiros, Shah pensou: “Nada me atingiu. Isso é loucura”. Shah se escondeu atrás de um veículo próximo, a adrenalina aumentando todos os seus sentidos enquanto seu coração disparava. Ainda estava a pelo menos cinco metros da porta do hotel, mas o atacante ainda estava disparando, e Shah podia ouvir os tiros cada vez mais altos à medida que o homem se aproximava do veículo. Além do medo quase paralisante, tudo o que Shah conseguia pensar era em voltar para jundo de seu irmão dentro do hotel.

“Eu reuni forças e me levantei”, recorda Shah. “Ele atira novamente. A bala atinge o carro, mas não me atinge. Quando eu chego no hotel, pego meu irmão, ligo para a polícia, ele tinha atirado 12 tiros vezes em minha direção.”

Meia hora depois de chamar a polícia, Shah se lembra de um policial carregando “uma arma enorme, nunca vi uma arma tão grande” no hotel e informando que as unidades K-9 haviam capturado o suspeito. Lodo depois, ele enfrentou os repórteres em volta do hotel, fazendo perguntas, tentando entrevistá-lo. “Eu estava tão assustado. Eu não queria mostrar meu rosto”, diz Shah.

Naquela manhã, Shah deixou o emprego e, enquanto trabalhava com os detetives para registrar relatórios policiais, descobriu que o homem que o atacara era um dos 10 fugitivos mais procurados do estado de Utah e pertencia a um grupo de supremacia branca chamado Irmandade Ariana.

Shah se lembra de um dos detetives dizendo-lhe: “Filho, eu não sei o que aconteceu, mas em meus 40 anos de serviço, nunca vi alguém errar um tiro a uma distância como essa”.

Mas Shah saiba quem havia salvo sua vida. Apesar de viver 22 anos como agnóstico, ele se lembrou do que os missionários lhe ensinaram no primeiro dia em que foram a sua casa. Naquele momento, ele não podia mais negar a existência de um amoroso Pai Celestial.

“Eu posso ter tido sorte uma vez, duas vezes, talvez três vezes, mas não 12 vezes”, diz ele. “Na manhã seguinte, liguei para os missionários e perguntei: ‘Élderes, lembram quando vocês me ensinaram sobre o Espírito Santo? Eu acho que foi o Espírito Santo. Eu acabei de ter minha vida salva 12 vezes’”.

Ele testifica: “Devido ao poder divino do Senhor e à proteção do Espírito Santo, nem mesmo uma única bala me tocou”.

Mudança de vida

Shivam Shah foi batizado como membro da Igreja em agosto de 2016, em seu 22º aniversário. “Foi um sentimento diferente … foi surreal”, diz Shah sobre o seu batismo. “Eu saí da água e pensei ‘Uau, sou parte de algo maior agora.’ Desde aquele momento, sempre quis compartilhar minha história e o que senti.

Um mês depois de seu batismo, o irmão de Shah seguiu seus passos e tornou-se membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Embora sua mãe ainda seja hindu, ela frequentemente vai a Igreja com seus filhos. Seu pai é grato pelo caminho que seus filhos tomaram. “Eu aprendi isso quando perguntei a ele: ‘Pai, você se importa se eu fizer isso?’ [ele respondeu] “Shivam, você poderia ter estado no caminho mais difícil possível, mas o caminho que você escolheu é incrível. Eu nunca poderia me opor”.

Além de reconhecer o milagre que o salvou de ser assassinado dois anos atrás, ele também reconhece as centenas de milagres que o evangelho traz à sua vida todos os dias.

“É loucura como o Senhor cuidou de nossa família e nos trouxe do nada para algo incrível. Acho que toda essa experiência me ensinou que o Senhor tem respostas para tudo. Ele tem respostas para todas as situações”, diz Shah. . “Eu tenho visto tanta misericórdia, tantas bênçãos.”

Uma das bençãos é a maneira como o Senhor mudou o coração de Shah. Na época em que ele conheceu os missionários, ele conta: “Eu acordava com uma dose dupla de café expresso e ia dormir com uma garrafa de cerveja ao lado da minha cama”. Mas quando os missionários ensinaram sobre a Palavra de Sabedoria e ele se comprometeu a seguir o Senhor e todos os seus desejos por café e álcool desapareceram, quase da noite para o dia. Ele testifica sobre bênçãos semelhantes quando sacrificou-se para obedecer à lei do dízimo e recebeu cheques inesperados pelo correio ou renda extra quando mais precisou. A conversão de Shah é um exemplo de como a mão do Senhor é aparente na vida daqueles que O buscam.

Shah também reconhece que esses milagres e o amor de Deus sempre fizeram parte de sua vida, mesmo quando ele não os via: “Alguém me disse uma vez que não existe coincidência. Coincidência são pequenas coisas que o Pai Celestial faz para se fazer anônimo. Eu sinto que ele acabou de me dar um uma par extra de olhos e ouvidos para vê-Lo melhor. ”

Atualmente, ele está trabalhando com sua mãe para traduzir o Livro de Mórmon em sua língua nativa, o Gujarati. Ele muitas vezes envia mensagens do evangelho ou escrituras para seus parentes na Índia, motivado pelo desejo de “compartilhar o que tenho visto e o que sinto diariamente”. Shah continua: “É verdade. Não há dúvida em meu coração que o Livro de Mórmon é verdadeiro”.

Enquanto Shah se esforça para compartilhar o evangelho por meio de sua história, devocionais e trabalho missionário, ele espera poder servir em uma missão de tempo integral e está tomando as medidas necessárias para obter as devidas permissões de visto.

“Eu adoraria mostrar às pessoas a luz que vi”, diz ele. “Eu vou à igreja agora e ao olhar para todos, vejo como eles são um grande exemplo para mim… Eles se apoiam e se amam porque ninguém é perfeito. Será que vamos entender tudo no evangelho? Eu acho que não. Deus vai ficar bravo com você se você não entender? Eu não penso assim. [Mas] se nós reconhecermos que não somos perfeitos e vivermos juntos apoiando uns aos outros, amando uns aos outros, eu acho que isso é fazer o que nosso Pai Celestial quer.”

LDSLiving

Relacionado:

Como Deus vê potencial em mim se cresci em um ambiente de pecado?

 

The post Homem escapa por milagre de levar 12 tiros e entra para a Igreja de Jesus Cristo appeared first on Mormonsud.net.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *