Lição que rapaz aprendeu em projeto de serviço com o Pres. Ballard

O sol ainda estava nascendo em certa manhã de primavera em 1963 e eu já estava indo para a sede da estaca para encontrar meu consultor do quórum dos sacerdotes. Tínhamos um projeto de serviço para realizar. Era sábado e eu desejava estar em qualquer lugar menos retirando ervas daninhas na capela. Eu era um garoto normal de 16 anos, totalmente egocêntrico e envolvido com inúmeras atividades.

Para que você aprecie esta história, preciso falar mais sobre meu consultor do quórum dos sacerdotes. Ele e sua família tinham-se mudado recentemente para nossa ala. Ele era jovem e dinâmico. Amava os jovens e era um modelo espiritual. Seu nome era M. Russell Ballard. Isso aconteceu muitos anos antes de ele ser apoiado membro do Quórum dos Doze Apóstolos, mas mesmo naquela época ele era impressionante e tinha o Espírito por companheiro. Ele era um grande motivador dos rapazes e compreendia muito bem cada um de nós. Ele sabia como nos envolver nas coisas que realmente importavam.

Então, naquela manhã, cheguei às 7h para encontrar o irmão Ballard de calças e boné. Ele estava sozinho. Tínhamos 17 sacerdotes em nossa ala, e não acreditava que eu era o único que tinha aparecido.

serviço

No início, trabalhamos lado a lado sem falar muito. Devo admitir que o irmão Ballard sabia que eu era um pouco revoltado, então ele foi paciente. Não demorou muito, no entanto, ele começou a me fazer perguntas. Falamos sobre minha família, meus amigos e a escola. Enquanto conversávamos, o serviço cansativo de remoção de ervas daninhas foi esquecido e o irmão Ballard mudou a conversa para a educação, carreira, missão, pensar direito e a importância de escolher viver os princípios do evangelho.

O dia passou e o espantoso para mim foi que tínhamos nos divertido. Além disso, nem tinha percebido que fizemos o serviço de retirar ervas daninhas de todo o entorno da capela!

Serviço prestado continuamente

Quase cinco décadas depois, as imagens daquele dia ainda estão frescas na minha memória. Lembro-me como o Élder Ballard fez-me sentir. Lembro de alguns dos conselhos que me deu, o sorriso em seu rosto e os elogios genuínos que ele me fez enquanto realizávamos o serviço e voltávamos para casa.

Passaram-se anos até que eu apreciasse o verdadeiro impacto dessa experiência. Recentemente, o Élder Ballard e eu estávamos refletindo sobre nossas experiências em nossa antiga ala. Perguntei-lhe que se ele se lembrava do longo dia que passamos retirando ervas daninhas juntos na capela. Com uma voz de aborrecimento, eu disse: “Dá para acreditar que eu fui o único sacerdote que apareceu para fazer o serviço naquele dia?” Acrescentei que os outros jovens tinham perdido uma grande oportunidade de aprender com ele.

Ele me olhou diretamente nos olhos e com um sorriso no rosto disse: “Craig, você foi o único convidado”.

Jamais poderia ter imaginado naquela época que ele tinha me escolhido para passar um dia inteiro com ele. Pensei na jovem família dele em casa sem o pai. Pensei no amor que senti dele e nos sábios conselhos que me deu. Ao contemplar suas palavras e o impacto daquele evento, lembrei-me da importância de ministrar “um por um”. O que ele fez por mim naquele dia afetou minha vida de modo profundo.

Lição

Esta história ensina muitas lições, mas a coisa mais importante que aprendi foi: um momento a sós passado com pais atenciosos, o cônjuge ou um líder adulto pode ser muito produtivo. Momentos como estes são impagáveis, e quando a oportunidade aparece não deve ser desperdiçada. Para ser eficaz, estes momentos não precisam ser preenchidos com atividades espetaculares. Muitas vezes é uma conversa tranquila, na qual o interesse genuíno é mostrado, que cria o efeito poderoso.

O Salvador demonstrou Seu amor pelos nefitas por meio deste mesmo tipo de interação cara a cara, quando “pegou as criancinhas, uma a uma, e abençoou-as e orou por elas ao Pai” (3 Néfi 17:21). Seu toque suave e as belas palavras da oração em nome de todas as crianças certamente falaram muito sobre Seu amor a cada uma delas e Sua compreensão empática de cada personalidade única, experiências e desafios.

Foi um momento importante na minha vida, uma época em que um jovem pode voltar-se ao Senhor ou se afastar Dele. O Élder Ballard era um verdadeiro pastor cuidando de seu rebanho. Seu amor e sólida consultoria reforçaram o meu desejo de fazer o que era certo. Por isso, para sempre serei grato ao consultor dos sacerdotes e amigo eterno, o Élder M. Russell Ballard.

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

Elder Ballard Alerta Instrutores da Igreja a Enfrentarem Assuntos Controversos

The post Lição que rapaz aprendeu em projeto de serviço com o Pres. Ballard appeared first on Mormonsud.net.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *