O novo Templo de Durban África do Sul abre suas portas ao público

A casa aberta do Templo de Durban África do Sul começa hoje e acontecerá por 10 dias. O templo será dedicado no domingo, 16 de fevereiro de 2020, em três sessões, e será transmitido para algumas capelas que fazem parte do distrito do templo.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias divulgou detalhes sobre a localização, design e paisagismo.

Localização do Templo

O Templo de Durban África do Sul está localizado a cerca de 20km ao norte do centro da cidade de Durban, no novo bairro de Izinga. O templo está situado em cima de um belo monte com uma linda vista panorâmica dos campos de cana de açúcar, pelo o qual a área é conhecida.

Na outra direção, o templo é cercado por um bairro residencial ao longo das colinas costeiras. As casas são caracterizadas por cores terrosas, telhados de barro vermelho, e toques de madeira e pedra.

Design do Templo

O projeto do templo foi inspirado nos edifícios do centro de Durban. Os cantos do edifício e da torre empregam detalhes simples e elegantes, enquanto os painéis de pedra afilada acentuam as aberturas das janelas. No centro dos sulcos, simples esculturas geométricas destacam as raízes africanas da região. Semelhante às casas no bairro, o templo tem um telhado de peças de barro vermelho.

Paisagismo do Templo

O paisagismo nativo traz cor e vida aos terrenos do templo. O local inteiro tem 5,8 hectares. Mais de 800 árvores pontuam o terreno, incluindo palmeiras imperiais e árvores floríferas, como as eritrinas, com as suas vibrantes flores vermelhas.

Entre os 2.800 metros quadrados de grama, estão milhares de arbustos, videiras e flores, incluindo aloes africanas que florescem no inverno e a impressionante estrelítzia-de-lança, bem conhecida na região. Além disso, padrões decorativos de protea gigante, a flor nacional da África do Sul, foram usadas em torno do templo nas portas de entrada, bancos de pedra e nos vidros.

Interior do Templo

Consistente com o exterior do edifício, as paredes interiores têm degraus que oferecem linhas de sombra e detalhamento. Sapele mogno foi usado para as peças de madeira e portas, com padrões em forma de diamante que destacam as fibras da madeira. Outros padrões esculpidos foram incluídos em todo o templo para destacar altares, bancos e a mesa de entrada.

Os tapetes são feitos sob medida e importados. Eles têm um projeto sul-africano de cestaria, que são produzidos nas cores dourada, branca e creme. O chão de mármore italiano contém padrões geométricos tribais para acentuar o tema africano em todo o templo.

O templo também apresenta mais de 50 obras de arte requintadas, incluindo muitas cenas da vida e ministério de Jesus Cristo e várias obras representando paisagens africanas. As paredes do templo são adornadas com cenas de pôr-do-sol, rios, cachoeiras, vida selvagem africana, e flora e fauna nativos.

Fonte: LDS Living

Relacionado:

Divulgado como ficará o templo de Bangalore, Índia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *