10 dicas para cultivar a paciência em um mundo impaciente

Como professora de ensino fundamental, minha esposa se alegra ao ajudar seus alunos do sexto ano a melhorar suas habilidades em matemática. Mas ela quase sempre tem que lidar com alguns alunos que reclamam por ter que aprender coisas novas. Falta paciência para que eles corrijam seus erros e de pratiquem, até que dominem o que aprenderam. A falta de paciência deles, acaba testando a paciência de sua professora.

Na igreja, em casa e no local de trabalho, nossa falta de paciência pode começar a alimentar falta de paciência de outras pessoas. Já que nenhum de nós tem a paciência de Jó, todos nós testado a paciência uns dos outros. Parar com esse círculo vicioso requer um pouco mais de paciência de todos nós. Isto significa estar dispostos a dar aos outros e a nós mesmos, um tempo para mudar.

Claro que nem sempre a paciência é uma virtude. Às vezes, os professores têm que mandar alguns alunos para a sala do diretor. Às vezes, precisamos aproveitar o dia e tomar uma ação imediata. Justiça, coragem e bondade sempre nos ajudam a fazer a diferença sem demora.

Mas, a maioria dos desafios da nossa vida, requerem paciência. É preciso paciência para conquistar objetivos que valem a pena. É preciso paciência para encarar desafios inesperados, como uma doença séria, problemas financeiros, e relacionamentos que falharam. É preciso paciência para lidar com os problemas diários, como o trânsito, o tempo ruim e as lentas filas do supermercado.

Um dos obstáculos para desenvolver paciência é que nosso mundo moderno pede por conveniência e gratificação imediata. Não precisamos fazer uma horta, quando temos tudo o que queremos nas prateleiras do supermercado. Não precisamos gastar o nosso tempo cozinhando em casa, quando podemos ir a restaurantes. Não precisamos guardar dinheiro para comprar um carro novo, quando podemos pegar um empréstimo e comprar agora. Não precisamos esperar uma semana para assistir ao nosso programa favorito na televisão, quando podemos assistir a série inteira em um único final de semana, no Netflix. E não precisamos de paciência para viajar quilômetros quando podemos pegar um avião e chegar ao nosso destino em algumas horas.

Então, como podemos cultivar a paciência em um mundo impaciente? Vou te dar 10 dicas para isso!

As duas primeiras foram extraídas de um artigo publicado na Psicologia de Religião e Espiritualidade por Sarah Schnitker e seus colegas no Fuller Theological Seminary.

  1. Dê significado ao sofrimento.

Schnitker descreve como comunidades religiosas, geralmente promovem a ideia de que algumas formas de sofrimento podem ser redentoras, levando ao autodomínio, empatia e maior realização na vida. Isto é o que ela chama de “identidade narrativa transcendente.” Isto provê a força para olhar além do presente sofrimento e trabalhar para um futuro onde nossas vidas terão mudado para melhor.

  1. Aprenda a controlar suas emoções.

Schnitker e seus colegas psicólogos identificam a regulação emocional como outro aspecto da paciência. É fácil ficar frustrado, entediado e até mesmo amargo, quando as coisas não acontecem como queremos. Mas agir sob emoções negativas, quase sempre pioram a situação. Quando eu começo a ficar impaciente, tento imaginar como eu responderia em minhas circunstâncias atuais se eu tivesse paciência. De vez em quando, esse tipo de reavaliação cognitiva, me ajudar a responder de maneira mais calma e com uma perspectiva de longo prazo.

  1. Tenha a natureza como inspiração.

Ralph Waldo Emerson nos aconselha:

“Adote o ritmo da natureza: o segredo dela é a paciência.”

Leva tempo para desenvolver um sistema de raízes fortes que pode suportar galhos robustos e dar frutos. Estamos mais propensos a desenvolver paciência, quando entendemos que o desapontamento e o coração quebrado podem, no futuro, nos tornar mais capazes de provar do fruto da felicidade.

  1. Veja a paciência como a doutrina do meio termo.

Aristóteles descreve a maioria das virtudes como a doutrina do meio termo entre dois extremos. Por exemplo, a verdadeira coragem é encontrada em algum lugar entre a covardia e a imprudência. De maneira similar, possuir paciência significa que evitamos a ações tolas e impetuosas. Mas também significa que evitamos uma passiva ou preguiçosa aceitação de sofrimento, injustiça e mediocridade.

  1. Seja humilde o suficiente para dar pequenos passos.

Pessoalmente, para mim a paciência implica a vontade de dar pequenos, para melhorar a minha vida a vida daqueles ao meu redor. Construir um negócio, criar uma família, estudar, são ações feitas a partir de pequenas coisas que são colocadas juntas durante um longo período de tempo.

Esse mesmo princípio se aplicar a se recuperar de feridas emocionais causadas por relacionamentos doentios. Otelo de Shakespeare explica da seguinte maneira:

“Quão pobre são aqueles que não possuem paciência! Que ferida já cicatrizou, senão aos poucos?”

  1. Seja consistente ao dar pequenos passos.

Ao trabalhar em direção a uma meta ambiciosa, encontro o que preciso ao colocar de lado um tempo inegociável todos os dias, mesmo que sejam somente alguns minutos, para fazer algo concreto. Se eu fico mais de um ou dois dias sem dar nenhum passo em direção a minha meta, o futuro que eu visualizei começa a diminuir e eu começo a perder esperanças. Esta é uma das razões na qual os conselhos das nas escrituras geralmente associam paciência com diligência.

  1. Sempre termine o que começou.

Porque sou uma pessoa naturalmente impaciente, tenho a tendência de ficar desencorajado e de mudar meu foco para outro objetivo, quando não vejo um resultado rápido como esperava. Isto levanta a importância do comprometimento pessoal. Devote seu tempo a causas dignas e siga seus projetos até o fim. Saber que você termina tudo o que começa, pode te ajudar a se manter no caminho.

  1. Não tente controlar outras pessoas.

O autodomínio é um dos pilares de uma vida feliz. Precisamos controlar nossas emoções, nossos pensamentos e nossas ações. Mas um dos caminhos mais certos para a infelicidade é tentar controlar outras pessoas. Persuada membros de sua família, amigos e estranhos através do seu exemplo. Então, dê as pessoas que ama, espaço para a mudança. Tente ser gentil e nunca desista deles.

  1. Lembre-se o quão forte você é.

A paciência é muito mais sobre resistência do que sobre fraqueza e passividade. Quando a vida nos frustra, lembre-se dos muitos desafios e dificuldades que você já sobrepujou no passado. Você encontrará forças escondidas e felicidade se continuar seguindo em frente.

  1. Cultive a esperança de um futuro melhor.

A paciência é muito mais do que a disposição de perseverar no sofrimento. É sobre acreditar em um futuro melhor que vem a pequenos e imperfeitos passos.

Fonte: LDSLiving

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *