Aprendi com o Pres. Nelson que a Igreja precisa da opinião das mulheres

Montevidéu, Uruguai — durante sua recente viagem a cinco países da América do Sul de 19 a 28 de outubro, o Presidente Russell M. Nelson sentou-se para uma entrevista com Sergio Rubin, o biógrafo oficial do Papa Francisco.

Com outros funcionários da Church News e da Deseret Management Corporation, recebi permissão para sentar-me na entrevista de 26 de outubro no Uruguai e ouvir.
O jornalista e escritor argentino, o Sr. Rubin tinha muitas perguntas para o Presidente Nelson.
Foi falado sobre o crescimento da Igreja na América do Sul, o templo de Roma Itália, o aborto, a atração do mesmo sexo, a poligamia, a história da família, a autossuficiência e a liberdade religiosa.
O Presidente Nelson estava confiante com todas as respostas.

A família está sob ataque e a religião está sob ataque, declarou. “Mas estamos confiantes de que a família prevalecerá e a religião prevalecerá.”

No entanto, a pergunta que mais significou para mim foi aquela que o Presidente Nelson decidiu não responder.

“Muitas igrejas são governadas por homens e excluem as mulheres”, disse Rubin. “É este o caso de a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias?”

“Bem”, disse o Presidente Nelson, “você deve perguntar isso a uma mulher”.

O Presidente Russell M. Nelson, da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos últimos dias, é entrevistado Sergio Rubin, jornalista argentino e biógrafo do Papa Francisco, em Montevidéu, Uraguay, em 26 de outubro de 2018. Foto: Jeffrey D. Allred

O Presidente Nelson, em seguida, virou-se e olhou para Sheri Dew, vice-presidente executiva da Deseret Management Corporation,  CEO da Deseret Book Company e ex-membro da Presidência Geral da Sociedade de Socorro.
“Você pode ajudar com essa resposta sobre o papel das mulheres na Igreja?”, ele perguntou a ela. Ele a posicionou no alcance da câmera.

A irmã Dew disse ao Sr. Rubin que ele teria dificuldade em encontrar uma igreja onde as mulheres têm autoridade do que na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.
“Há centenas de milhares de mulheres, agora que têm oportunidades de liderança. Como as mulheres na igreja a quem ensinamos e pregamos, nós expomos doutrina, servimos missão de proselitismo como missionários de tempo integral e temos responsabilidades de liderança”, disse ela.

Então ela acrescentou: “Eu realmente me sinto enobrecida por ser uma mulher e membro da Igreja de Jesus Cristo. Todas as oportunidades de crescimento que eu já tive vieram por causa da Igreja”.

O Presidente Nelson olhou para o Sr. Rubin e disse: “é melhor vir de uma mulher do que de mim.”
O Sr. Rubin concordou. “Isso é um testemunho ao vivo”, disse ele.

A mensagem foi poderosa. Quando teve a oportunidade de falar sobre as mulheres na Igreja, nosso profeta não falou sobre a doutrina da Igreja ou a autoridade do sacerdócio. Ele não falou de sua esposa ou das nove filhas. E ele não deu outro dos muitos sermões que ele deu sobre as mulheres. Em vez disso, ele chamou uma mulher para falar por si mesma.

O convite do Presidente Nelson para a irmã Dew também me pareceu um convite. A Igreja precisa da voz das mulheres santos dos últimos dias. Isso é o que sei agora que não sabia antes da visita do profeta à América do Sul.

Nunca esquecerei a maneira como o Presidente Nelson assistiu como a irmã Dew respondeu à pergunta do Sr. Rubin. Foi um olhar que refletiu gratidão e confiança para todas as mulheres santos dos últimos dias.

As mensagens do Presidente Nelson para as mulheres sempre foram profundas.
“Minhas queridas irmãs, precisamos de vocês!”, disse ele durante a conferência geral de outubro. “Precisamos de sua força, conversão, convicção, capacidade de liderar, sabedoria e da voz de vocês.”

Fonte: ChurchNews

Relacionado:

Vídeo: profecia sobre a Igreja na América do Sul está sendo cumprida

 

The post Aprendi com o Pres. Nelson que a Igreja precisa da opinião das mulheres appeared first on maisfe.org.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *