Presidente Nelson fala no Seminário para a nova liderança das missões

Enquanto olhava a audiência lotada no início do Seminário Seminário para as novas lideranças da missões de 2018, o Presidente Russell M. Nelson atendeu as expectativas dos novos presidentes de missão e das esposas que esperavam que o Presidente da Igreja dissesse algo útil para iniciarem suas novas atribuições.

A ajuda do Presidente Nelson veio por meio de  uma mensagem que expressou suas próprias esperanças.

“O que meu coração espera para vocês, meus amados presidentes e irmãs, é o seguinte”, disse ele. “Desejo tudo de bom em seu casamento, para sua família, seus missionários, seus líderes e membros locais, que respeitarão vocês. E espero que conheçam e ensinem a pura doutrina de Cristo, desfrutem e forneçam bênçãos do Sacerdócio, ajudem a coligar Israel e preparem o mundo para a Segunda Vinda.”

Seu discurso na reunião sacramental no domingo, 24 de junho, deram início aos 3 dias de treinamento no CTM de Provo. A congregação incluiu 112 casais de novos presidentes de missão e esposas de 23 países, designados a presidir missões no mundo todo que vão desde a Argentina até o Zimbábue.

Com o Presidente Nelson estava sua esposa, a irmã Wendy Nelson, a quem reconheceu em suas declarações, bem como toda a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos e suas esposas. Também participaram a Presidência do Setenta, muitos Setenta Autoridade Gerais, Presidências Gerais das Auxiliares e os membros do Departamento Missionário e seus respectivos cônjuges.

Cônjuge e família

“Sua maior prioridade pessoal é o seu cônjuge”, disse o Presidente Nelson. Também incentivou os casais de missionários a manterem-se o mais próximo possível dos filhos e netos e, apesar das grandes distâncias, ajuda-los a entender e apreciar o serviço missionário e sua liderança.

“A lealdade ao Senhor e o amor por sua família não são compromissos concorrentes. Eles são sinérgicos!”, disse com ênfase. Ainda acrescentou: “uma família eterna é o propósito pelo qual todos nós estamos lutando. Estamos edificando famílias eternas. Isso não pode acontecer sem a Igreja, suas ordenanças e convênios sagrados. A Igreja é o caminho para esse propósito final”.

Missionários

Chamando os missionários de “o sangue da próxima geração” e “os futuros líderes da Igreja”, o Presidente Nelson incentivou os novos líderes a ajudá-los a serem obedientes às leis de Deus e dos homens.

“Se os missionários fizerem isso, serão protegidos, tanto física como espiritualmente”, disse. “Ensinem-lhes que, apesar dos riscos sempre presentes, estarão muito mais seguros do que estão seus amigos e colegas que não foram chamados – a missão é o lugar mais seguro na Terra para que estejam neste momento.”

O Presidente Nelson relembrou os novos líderes de que “seus missionários verão e aprenderão com suas palavras e ações. Cada missionário deve ter pelo menos um converso — ele próprio — e que a sua influência tem longa duração mesmo muito tempo depois que os missionários voltem para casa”.

“Esse progresso crescente — esse efeito em várias gerações — é a maior medida pela qual seu trabalho sagrado será medido”, disse ele. “Seu sucesso pode ser medido por quantos netos de seus missionários serão abençoados pelas ordenanças e convênios do templo.”

Liderança e membros locais 

O Presidente Nelson disse que o que ele espera para os novos presidentes de missão e esposas seria amar e inspirar os líderes e membros locais.

“A sua capacidade de vincular o entusiasmo dos missionários com a estabilidade amorosa e os esforços úteis dos membros não pode ser ignorada”, disse ele. “De fato, seu sucesso será multiplicado exponencialmente ao aproveitar o poder dos membros com quem servem”.

O melhor amigo de um missionário na unidade local é o líder da missão de ala ou do ramo. Além do consultor de templo e história da família, acrescentou. A primeira ajuda que os missionários podem obter são oportunidades de ensino mais significativas e a última é ajudar novas pessoas da Igreja a conseguirem nomes de seus antepassados. “Muitos desses antepassados anseiam e até mesmo estão desesperados  para que as ordenanças de exaltação do evangelho sejam realizadas em favor deles por aqueles de sua posteridade que estão vivos”.

A doutrina de Cristo

 Com o maior tempo de discurso, o Presidente Nelson seguiu compartilhando o que esperava e disse que a melhor maneira de aprender a doutrina de Cristo é ensiná-la.

Ele relembrou o propósito de Deus — de trazer a imortalidade e a vida eterna aos Seus filhos — e as bênçãos da Expiação de Jesus Cristo. O presente incondicional à cada indivíduo é a ressurreição após a morte, enquanto o presente condicional — com base na obediência às ordenanças e convênios essenciais — é a possibilidade da vida eterna.

O Presidente Nelson pediu que os missionários e os membros chamem a Igreja pelo seu nome correto. “Não é a Igreja Mórmon. Não é a Igreja SUD. Por decreto divino, é a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

Ele lembrou os novos presidente de missão de “duas promessas abrangentes e imperativas”, do Pai Celestial e Seu Filho Amado, que os missionários têm e que ainda não foram cumpridos: A Coligação de Israel dispersa nos últimos dias e o retorno de Jesus Cristo novamente para a Terra.

“É nosso privilégio glorioso e nossa responsabilidade sagrada, como missionários, ajudar a preparar o mundo para essas duas promessas ainda a serem cumpridas”, disse ele.

“O Livro de Mórmon é o instrumento pelo qual a coligação prometida de Israel será realizada. Ele foi escrito para o nossos dias”, disse o profeta, acrescentando que é também “a evidência tangível e irrefutável que Joseph Smith é o profeta desta última dispensação, a dispensação da plenitude dos tempos, a dispensação quando o mundo estará preparado para a Segunda Vinda do Senhor Jesus Cristo.”

Não se pode falar de Deus sem se lembrar do Espírito Santo – “o verdadeiro professor”, disse o Presidente Nelson. “Nenhuma conversão verdadeira ocorre sem o testemunho confirmador e influência reconfortante do Espírito Santo”.

Bênçãos do sacerdócio

O Presidente Nelson disse que o sacerdócio foi restaurado para que as ordenanças essenciais de salvação e exaltação fossem executadas com a devida autoridade.

“A bondade por si só não é suficiente para qualificar-nos para as maiores bênçãos de Deus para Seus filhos e filhas”, disse ele. “As ordenanças do sacerdócio são obrigatórias”.

O profeta concluiu suas observações usando a autoridade do sacerdócio para invocar uma bênção para os presidentes e as esposas — uma bênção de saúde, força e segurança, sucesso no ministério, saúde e cura para os familiares e maior aproximação de Deus por meio do serviço missionário em casal, além da influência sagrada sobre os missionários, membros e comunidades.

E no término da reunião, a Primeira Presidência pediu para apertar as mãos de todos os novos casais que formam a nova liderança dos missionários.

Fonte:  ChurchNews

Relacionado:

Néfi dos novos vídeos do Livro de Mórmon servirá missão no Brasil

 

 

The post Presidente Nelson fala no Seminário para a nova liderança das missões appeared first on Mormonsud.net.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *