Quais os limites de castidade para um casal de namorados?

Namoro é uma parte muito importante e alegre da vida. É a ocasião, em nossa cultura, que antecede o casamento. Contudo, para ser dentro dos padrões do Senhor, padrões que nos garantem segurança e felicidade, o casal de namorados deve honrar a Lei da Castidade.

Falando sobre esse período de namoro, o Presidente Boyd K. Packer disse:

“Embora os costumes variem, esse romance floresce com todos os sentimentos de entusiasmo e expectativa, e, às vezes, até de rejeição, típicos das histórias românticas. Haverá luar e rosas, cartas e canções de amor, poesias, mãos dadas e outras expressões de afeto entre um rapaz e uma moça. O mundo desaparece em torno do casal, e eles vivenciam sentimentos de grande alegria.” (“O Plano de Felicidade”, Conferência Geral abril de 2015).

A seriedade da Lei da Castidade

A Lei da Castidade é manter-se sexualmente puro. Significa não ter relação sexual antes de um casamento legítimo e legal. Significa também manter-se limpo de pensamentos e ações.

O pecado sexual é extremamente grave. Ele profana o poder sagrado que Deus nos deu para criar a vida. O profeta Alma ensinou que os pecados sexuais são mais graves do que quaisquer outros, exceto o assassinato e negar o Espírito Santo (ver Alma 39:5).

No período de cortejo e namoro  os sentimentos podem ser intensos, mas por determinação divina eles devem ser controlados. Em outras palavras, o relacionamento entre um homem e uma mulher durante o namoro não deve avançar a ponto de que eles tenham as mesmas intimidades desfrutadas por casal casado. Tanto o namorado quanto a namorada são responsáveis por manter a si mesmos e o outro castos. O Presidente Packer disse:

“O verdadeiro amor exige que se reserve até depois do casamento a expressão desse afeto que destrava os sagrados poderes da fonte de vida. Isso significa evitar situações em que o desejo físico possa assumir o controle. O puro amor pressupõe que, somente após o juramento de fidelidade eterna, em uma cerimônia legal e legítima, e de preferência após a ordenança do selamento no templo, é que esses poderes de procriação serão permitidos aos olhos de Deus para a plena expressão do amor. Isso deve ser compartilhado única e exclusivamente com alguém que seja seu cônjuge eterno.” (“O Plano de Felicidade”, Conferência Geral abril de 2015).

A Igreja aconselha os jovens a evitar um namoro prematuro, antes dos 16 anos, exatamente para que possam amadurecer física, emocional e espiritualmente. Antes de começarem a namorar os esses jovens são aconselhados a saírem com diversos amigos e em grupo. Se optarem por iniciar um namoro são aconselhados a não se envolverem muito seriamente. O Guia Para o Vigor da Juventude aconselha:

“O desenvolvimento de um relacionamento sério muito cedo na vida pode limitar o número de pessoas que você poderia conhecer e, também, pode levar à imoralidade.”

Entretanto, após a adolescência chega o momento de buscar um companheiro ou companheira eternos. Neste momento o namoro deve ser sério, no sentido de almejar uma pessoa digna e com qualidades necessárias para construção de uma família eterna. Contudo, mesmo nessa busca mais intensa e cuidadosa, não existe o direito de que o casal de namorado – ou mesmo noivos – quebrem a lei da castidade, em maior ou menor grau.

Quais os limites dentro de um namoro?

Os jovens e jovens adultos solteiros possuem os mesmos padrões de comportamento no namoro – pois a lei da castidade é a mesma. Embora os jovens, caso sigam os profetas, não namorem antes dos 16 anos e saiam em grupos, o padrão de pensamentos e comportamento é o mesmo.

Veja que falo aqui dos limites dentro de um namoro. Algumas pessoas promovem a ideia que você pode desfrutar de relacionamento sexual sem compromisso. A ideia de “ficar” não faz parte dos padrões do evangelho, e é uma prática iníqua.

O Vigor para Juventude lista alguns dos limites que não devem ser ultrapassados no namoro, e dá conselhos. Veja alguns que são aplicáveis a todos os solteiros:

  • Trate as outras pessoas com respeito, não como objetos usados para satisfazer desejos egoístas.
  • Não troque beijos apaixonados
  • Não deite por cima de outra pessoa
  • Não toque as partes íntimas e sagradas do corpo de outra pessoa, com ou sem roupas.
  • Não faça qualquer outra coisa que desperte sentimentos sexuais. Não desperte essas emoções em seu próprio corpo.
  • Fique atento(a) aos sussurros do Espírito para que possa permanecer puro(a) e virtuoso(a). O Espírito do Senhor vai-Se afastar da pessoa que cometer transgressão sexual.
  • Evite situações que induzam a mais tentações, como atividades realizadas tarde da noite ou com pernoite, fora de casa, ou atividades em que você fique sozinho com a pessoa do sexo oposto.
  • Não participe de debates ou de qualquer meio de comunicação que desperte sentimentos sexuais.
  • Não participe de qualquer tipo de pornografia. O Espírito pode ajudar você a saber quando está correndo riscos e lhe dará forças para sair da situação. Tenha fé nos conselhos justos de seus pais e líderes e seja obediente a eles.
  • Caso sinta a tentação de cometer qualquer forma de transgressão sexual, procure a ajuda de seus pais e de seu bispo. Ore ao Pai Celestial; Ele ajudará você a resistir à tentação e a vencer pensamentos e sentimentos impróprios. Se tiver cometido transgressão sexual, converse com seu bispo agora e inicie o processo de arrependimento para que possa sentir paz e ter a companhia plena do Espírito.
  • Estabeleça o compromisso pessoal de permanecer sexualmente puro(a). Por meio de suas palavras e ações, incentive outras pessoas a fazer o mesmo.

Como ficar longe do perigo

Conta-se de um homem que estava entrevistando novos motoristas para sua companhia de transporte. A rota era muito perigosa e passava por vários penhascos íngremes por entre as montanhas. O entrevistador perguntava a cada homem o quanto poderia aproximar-se da beira do penhasco em segurança. O primeiro homem respondeu: “Eu poderia chegar a 15 centímetros da beirada.” O segundo respondeu: “Eu poderia chegar a 5 centímetros da beirada.” O terceiro afirmou: “Eu ficaria tão longe da beirada quanto possível.” Quem você acha que foi contratado? O terceiro!

O Presidente Packer disse que “se poluirmos nossas fontes de vida ou levarmos outras pessoas a transgredir, haverá penalidades mais “intensas” e “mais difíceis de suportar” (D&C 19:15) do que poderia valer todo o prazer físico obtido.” Assim, é sábio ficar bem longe do perigo.

A primeira coisa a fazer é entender a lei da castidade, e como ela é uma lei de amor de Deus para nós. É útil lembrar que “O fato de permanecer sexualmente puro(a) vai ajudar você a ser confiante e verdadeiramente feliz e vai melhorar sua capacidade de tomar boas decisões agora e no futuro.” (Vigor para Juventude)

Orar, ler as escrituras, frequentar a Igreja, dormir e acordar cedo, ter bons amigos, evitar musica e entretenimento moralmente ruim, etc. são coisas que nos ajudam a manter o pensamentos e atos elevados.

O Presidente George Albert Smith falou sobre como evitar a tentação.

“Meu avô costumava dizer à sua família: ‘Há uma linha demarcatória bem definida entre o território do Senhor e o do diabo. Se vocês permanecerem no lado do Senhor, estarão sob sua influência e não terão desejo de fazer coisas erradas; mas, se atravessarem a divisa, indo um passo que seja para o lado do diabo, estarão sob o poder do tentador e, se ele tiver sucesso, vocês não terão sequer condições de pensar ou raciocinar adequadamente, pois terão perdido o Espírito do Senhor.

Quando, às vezes, me vejo tentado a fazer algo, pergunto a mim mesmo: ‘De que lado da linha eu me encontro?’ Se vejo que estou no lado seguro, no lado do Senhor, sempre faço o que é certo. Portanto, quando enfrentarem uma tentação, considerem seriamente o problema, orem, e a influência do Senhor os capacitará a decidir com sabedoria. Para nós, só existe segurança dentro do território do Senhor.” (citado por Spencer W. Kimball, O Milagre do Perdão, pg. 223)

Por mais que seja difícil e que muitas pessoas dizem que esses padrões são antiguados e desnecessários, existe grande segurança, paz e alegria em guardá-los. Bênçãos sublimes são desencadeadas ao casal que se prepara para fazer e honrar compromissos elevados no Templo Santo. Um casamento de sucesso começa com um namoro de sucesso – e esse sucesso é obtido pela divina Lei da Castidade.

2 comentários em “Quais os limites de castidade para um casal de namorados?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *