Como fazer uma Reserva de Fé para os momentos de dificuldade

Armazenar alimentos por sete anos de fartura foi a chave para salvação temporal do Egito e de muitas outras nações na época de José, cuja história se encontra na última parte do livro de Gênesis, na Bíblia. Os sete anos da “vacas magras” não foram problema, pois havia um grande estoque de mantimentos.

Todos nós temos épocas de paz, segurança e conforto – e outras de dificuldade, oposição e insegurança. Quando a tempestade se levante de modo furioso talvez sejamos como os antigos discípulos que clamaram desesperados ao Senhor: “Mestre, não se te dá que pereçamos?” (Marcos 4:38).

Neste momentos de provação podemos sentir a chama da nossa fé enfraquecer. Será que podemos armazenar fé para esses dias de dificuldade? Será que podemos estocar uma força espiritual que nos ajude nos momentos de adversidade?

Embora precisemos sempre renovar nosso comprometimento espiritual por meio de novas experiências espirituais – andando em “novidade de vida” (Romanos 6:4). Nós podemos sim lançar nossa “foice com vigor” e fazer “reserva”, de modo que não pereceremos e traremos salvação para nossa alma (D&C 4). Eis algumas coisas que podem nos ajudar:

1- Escrever em um diário

Um diário é um lugar reservado onde você contará suas experiências pessoais. Você pode escrever muito mais do que fatos da sua vida – pode expressar seus sentimentos e contar como Deus tem te ajudado. A medida que se esforçar para “contar as bênçãos” terá mais gratidão e sentirá a mão do Senhor em sua vida. Nos momentos de testes recorrer ao diário pode ser uma força de encontrar forças – pois o mesmo Deus que te ajudou e abençoou no passado continuará a fazê-lo. Além disso, o seu diário poderá ajudar outras pessoas no futuro. O Presidente Spencer W. Kimball disse:

“Sua história deve ser escrita agora, enquanto está clara na mente e enquanto os verdadeiros detalhes estão disponíveis”

“O que você poderia fazer de melhor para seus filhos e netos do que registrar a história de sua vida, seus triunfos sobre a adversidade, sua recuperação após uma queda, seu progresso quando tudo parecia sombrio, seu júbilo quando finalmente atingiu seus objetivos? Algumas datas e lugares mencionados podem ser monótonos, mas também haverá ricas passagens que vão ser citadas por sua posteridade.

Arranje um caderno (…), um diário que dure toda a vida, e talvez os anjos venham a fazer citações dele na eternidade. Comecem hoje e escrevam nele suas ações, seus pensamentos mais profundos, suas realizações e fracassos, suas amizades e triunfos, suas impressões e seu testemunho. Lembrem-se de que o Salvador repreende aqueles que falham ao registrar eventos importantes” (Spencer W. Kimball, “The Angels May Quote from It”, New Era , 1975, p. 5).

2- Orar todos os dias e ler as escrituras

Construir um relacionamento com Deus é sem dúvida a coisa mais importante que todos temos que fazer na vida. A oração é essencial para isso. Ore todos os dias, mesmo quando não tiver vontade ou fé de que Deus está ali te ouvindo. Quando aprender a orar com sinceridade começará a ver que a oração é uam comunicação entre duas partes – você e Deus – e que ele fala. Sim, Deus responde as orações. Geralmente o faz através das escrituras ou dos surrurros do Espírito Santo – que são sentimentos e impressões na mente e coração.

O elder Robert D. Hales ensinou:

“Que bênção gloriosa! Pois, quando queremos falar com Deus, oramos; e quando queremos que Ele fale conosco, estudamos as escrituras; pois Suas palavras são ditas por meio de Seus profetas. Ele então nos ensinará, se ouvirmos os sussurros do Espírito Santo.” (Conferência Geral, outubro de 2006)

3- Ouvir e seguir os profetas

Lemos na Bíblia: “Crede no Senhor vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas, e prosperareis” (2 Crônicas 20:20). Essa promessa ainda é válida em nosso dias. Quando a adversidade se levantar podemos achar consolo e orientação na voz dos profetas antigos e modernos. O Presidente Harold B. Lee disse:

“A única segurança que temos como membros da Igreja é proceder exatamente como o Senhor orientou a Igreja no dia em que ela foi organizada. Precisamos aprender a dar ouvidos às palavras e mandamentos que o Senhor nos dá por intermédio de Seu profeta, “à medida que ele os receber, andando em toda santidade diante de mim; (…) como de minha própria boca, com toda paciência e fé”. (D&C 21:4–5) Algumas coisas exigirão paciência e fé. Talvez nem tudo o que provenha das autoridades da Igreja seja de seu inteiro agrado. Pode ser que vá de encontro a seus pontos de vista políticos ou sociais. Algumas coisas talvez interfiram em sua vida social. Mas se vocês ouvirem tais palavras como se saíssem da boca do próprio Senhor, com paciência e fé, a promessa é que “as portas do inferno não prevalecerão contra vós; sim, e o Senhor Deus afastará de vós os poderes das trevas e fará tremerem os céus para o vosso bem e para a glória de seu nome”. (D&C 21:6)  (Capítulo 9: Dar Ouvidos ao Verdadeiro Mensageiro de Jesus Cristo,” Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Harold B. Lee)

4- Jejuar

O Jejum é um dos mandamentos mais importantes para nos conectarmos com Deus. Nosso profeta falou sobre o jejum na última Conferência Geral. Podemos recorrer a esse mandamento e merecer as bênçãos associadas a seu cumprimento:

“Então romperá a tua luz como a alva, e a tua cura apressadamente brotará, e a tua justiça irá adiante de ti, e a glória do Senhor será a tua retaguarda.
Então clamarás, e o Senhor te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui. (…)” (Isaías 58:8-9)

5- Se dedique a História da Família e Vá ao Templo

Achar forças e receber orientação divina é uma bênção para todos os que se dedicam a servir o próximo. Ajudar no trabalho de História da Família é a chave para receber rapidamente as bênçãos de Deus. Muitos milagres são vistos por todos os que se dedicam a História da Família. O Espírito de Elias presta testemunho da família, inclusive da doutrina da família eterna.

Quando vemos os milagres na obra divina, sentimos que Deus está atento e fazemos reserva de fé, guardando sentimentos e impressões na mente que nos fortalecerão diante da adversidade.

Junto com a História da Família temos o Templo. É no Templo que recebemos as mais supremas bênçãos de Deus. O Presidente Thomas S. Monson ensinou:

“Se tocarmos e amarmos o templo, nossa vida refletirá a fé que temos. Se frequentarmos o templo sagrado e recordarmos os convênios que lá fizermos, conseguiremos suportar todas as provações e vencer todas as tentações. O templo dá propósito a nossa vida. Traz-nos paz à alma — não a paz que o homem oferece, mas a prometida pelo Filho de Deus, quando disse: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”. (Conferência Geral outubro de 2010)

Fazendo essas boas obras estaremos preparados para os desafios. Não sabemos quais serão eles. Mas sabemso que virão. Se guardarmos os mandamentos estaremos nos firmando na Rocha do Redentor – e nada poderá nos deter ou derrubar. Teremos a reserva que nos levará para salvação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *