4 razões pelas quais não podemos escolher os mandamentos que iremos cumprir

À medida que a moral e a ética do mundo se distanciam cada vez mais das do Senhor, torna-se cada vez menos popular seguir fielmente os mandamentos de Deus.

Podemos compará-lo a um buffet de self-service, como aquele que costumamos ir durante as caravanas ao templo. Pais, filhos, líderes de jovens e membros do bispado podem escolher o que desejam comer.

Às vezes, os jovens de 12 anos vão para a ilha de sobremesas antes de almoçar. Mas eles não desfrutarão de todos os benefícios do buffet (e correm o risco de ter dor de estômago na viagem de volta para casa) se não fizerem uma refeição completa. É a mesma coisa com os mandamentos.

Como o Élder Neal A. Maxwell disse,

“Nosso relacionamento com os profetas vivos não é aquele em que suas palavras são uma miscelânea da qual podemos tirar apenas o que nos agrada. Devemos participar de tudo o que é colocado diante de nós, incluindo o espinafre, e deixar o prato limpo!” (Things As They Really Are Salt Lake City: Deseret Book Company, 1978, p. 74)

Podemos dizer que devemos comer o espinafre e a salada, assim como o bife e a batata frita, se quisermos receber as bênçãos da obediência. Confira 4 dessas bênçãos:

Os mandamentos são um sinal do amor de Deus por nós

Os mandamentos são um sinal do amor de Deus por nós. Nosso amoroso Pai Celestial nos enviou à Terra para sermos testados, provados e para provarmos que somos dignos de retornar à Sua presença. O Élder Robert D. Hales ensinou,

“…Os mandamentos são instruções amorosas fornecidas por Deus, nosso Pai, para nosso bem-estar físico e espiritual e felicidade na mortalidade. Os mandamentos nos permitem conhecer a mente e a vontade de Deus em relação ao nosso progresso eterno. E eles testam nossa disposição de ser obedientes à Sua vontade. Os mandamentos não são um fardo ou uma restrição. Cada mandamento do Senhor é dado para nosso desenvolvimento, progresso e crescimento.”

Como mãe, passei a valorizar mais as regras e limites que Deus estabelece para nós. Quando meus três filhos mais velhos eram pequenos e eu os levava para o mercado, eu segurava as mãos da mais nova com força enquanto cruzávamos o estacionamento e entrávamos.

Ela não gostava e muitas vezes tentava se soltar. Mas eu sabia que, se tivesse a chance, ela iria correr para o meio da rua. Eu falava para ela que não corremos no meio da rua, mas ela era muito jovem para entender completamente.

Enquanto ela via liberdade, eu vi os carros que poderiam atropelá-la. Nosso Pai Celestial também é um pai amoroso que vê os perigos que às vezes não conseguimos ver. Ele nos dá mandamentos porque nos ama e deseja que alcancemos todo o nosso potencial. E a única maneira de fazer isso é segui-Lo.

Também mostramos nosso amor a Deus por meio de nossa obediência. Como o Salvador disse: “Se me amais, guardai os meus mandamentos” (João 14:15).

A obediência permite que o espírito permaneça conosco

Depois de ser batizados, somos confirmados membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e recebemos o dom do Espírito Santo.

Antes do batismo, podemos sentir o poder do Espírito Santo testificando-nos do Salvador, da veracidade do evangelho e das escrituras.

Mas podemos receber o dom do Espírito Santo, que é a companhia constante do Espírito, depois de sermos confirmados. Sobre isso, o Élder David A. Bednar ensinou,

“Estas quatro palavras – ‘Recebe o Espírito Santo’ – não são uma afirmação passiva, mas sim, uma injunção do sacerdócio — uma admoestação autorizada para agir, e não simplesmente para receber a ação (ver 2 Néfi 2:26). O Espírito Santo não Se torna operante em nossa vida pela mera imposição de mãos e pelo pronunciamento dessas quatro palavras importantes. Ao receber essa ordenança, cada um de nós aceitou uma responsabilidade sagrada e contínua de desejar, buscar, trabalhar e viver de modo a realmente ‘receber o Espírito Santo’ e os dons espirituais que o acompanham.”

Se quisermos a companhia do Espírito Santo, devemos obedecer aos mandamentos.

Obediência fortalece nossa fé e testemunho

testemunho

As bênçãos da obediência estão extremamente entrelaçadas aos mandamentos de Deus. A obediência nos permite ter a companhia constante do Espírito Santo.

A companhia constante do Espírito Santo nos ajudará a fortalecer nossa fé e nosso testemunho ao obedecermos aos mandamentos. E para obter um testemunho dos mandamentos, devemos obedecê-los.

Veja, por exemplo, a lei do dízimo. Quando meu esposo e eu nos casamos, nem sempre pagávamos nosso dízimo imediatamente. Pagamos as contas primeiro e depois o dízimo. Mas eventualmente tivemos alguns grandes obstáculos financeiros.

Foi difícil. Decidimos que teríamos fé para pagar primeiro o dízimo e depois as contas. E recebemos as bênçãos que o Presidente Henry B. Eyring descreveu,

“… Todos nós que pagamos fielmente um dízimo integral sentimos mais confiança para pedir a Deus que atenda a nossas necessidades e as de nossa família. Ele prometeu bênçãos até maiores do que podemos receber caso sejamos fiéis a nosso convênio de pagar o dízimo (ver Malaquias 3:10). Portanto, uma das maiores bênçãos do dízimo é a confiança no que o futuro nos reserva. Sejam quais forem nossas circunstâncias, tudo terminará da melhor maneira possível. Se cumprirmos nossas promessas, Ele cumprirá as Dele. Ter paz é uma das maiores bênçãos resultantes do pagamento de um dízimo integral. Quem guarda o mandamento do dízimo pode testificar que a bênção da paz é real e preciosa.”

Ao vermos as bênçãos de pagar o dízimo, fortalecemos nossa fé no Salvador e nosso testemunho Dele e do plano de Deus para nós.

Obediência nos protege

A obediência aos mandamentos de Deus é a maior parte da camada de proteção na armadura de Deus.

Fortalecemos essa armadura por meio do estudo diário das escrituras e da oração, frequência regular à igreja, ao ministrar a outras pessoas e ao cumprir os deveres de nossos chamados.

O Presidente Thomas S. Monson ensinou,

“A obediência é a marca registrada dos profetas, provendo-lhes forças e conhecimento ao longo das eras. É essencial que nós também estejamos cientes de que temos direito a essa fonte de forças e conhecimento. Ela está prontamente acessível a cada um de nós hoje em dia, se obedecermos aos mandamentos de Deus.”

O relativismo moral desenfreado no mundo de hoje pode fazer com que a abordagem escolhermos quais mandamentos iremos cumprir pareça muito atraente.

Podemos apenas escolher aqueles que são mais ‘fáceis’ e ignorar os mandamentos que consideramos muito restritivos. O problema é que desse modo negamos a nós mesmos a bênção e a proteção que precisamos.

Quando justificamos “apenas um pequeno pecado”, nos abrimos para os enganos e tentações do adversário, que está sempre à procura de pequenas fraquezas em nossa armadura.

Vestir toda a armadura de Deus e nos proteger do adversário significa obediência total aos Seus mandamentos. Em vez de nos limitar, a obediência traz bênçãos ilimitadas. Como o Presidente Monson disse,

“O conhecimento que buscamos, as respostas pelas quais ansiamos e a força que desejamos hoje para enfrentar os desafios de um mundo complexo e inconstante podem ser nossos, se de boa vontade obedecermos aos mandamentos do Senhor.”

Fonte: Third Hour

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *