Deus não quer que sejamos infelizes

2 Néfi 2: 25 afirma: “Adão caiu para que os homens existissem, e os homens existem para que tenham alegria.” Sempre pensei que as pessoas conseguiam alegria espiritual ao superar dificuldades. No entanto, Deus não coloca cada porção de alegria e paz logo depois de um obstáculo.

Todos foram feitos para uma missão, certo?

Quando fiz 19 anos, pensei em servir uma missão. Eu amava o evangelho e todas as pessoas que admirava estavam se preparando para servir. No entanto, por mais que tentasse, não tinha vontade de ir. Viver 18 meses sem família, sem saber lidar com certos tipos de situações, sem dormir, sem um sistema de apoio emocional estável, sem minha língua nativa, e sem tempo para mim mesma, parecia ser o meu pior pesadelo.

Não me leve a mal, me senti egoísta, fraca e covarde por não querer ir. Me emocionei com histórias de pessoas que, apesar do medo, eram humildes o suficiente para perguntar se esse era o plano de Deus para elas. Muitos tinham estudado e orado, então tiveram uma experiência parecida com a do caminho para Damasco e não podiam negar o chamado – quer gostassem ou não. Não foi fácil para eles, mas nunca se arrependeram. Eu me perguntava se como seria.

Estas histórias me tocaram profundamente. Temia que se perguntasse a Deus, Ele exigiria que eu servisse uma missão. Inicialmente, resisti. Porque uma missão acabaria comigo, eu sabia que Deus me obrigaria a fazê-la. Eu tinha vergonha de mim mesmo e pensei que precisava aprender mais e ser humilde — da maneira mais difícil. É assim que Deus trabalha, certo?

Enfim ganhei coragem e perguntei a Deus se precisava servir. Perguntei muitas vezes. Acordei todas as manhãs, estudei as minhas escrituras, e orei para ter o desejo de ir para a missão, se fosse necessário. Não senti nada, depois senti culpa, depois nada outra vez. Uma pessoa digna gostaria de servir, mesmo que isso a fizesse infeliz. Porque é que Deus não me dizia para ser infeliz logo?

Depois de meses lutando, a ficha caiu: Deus não quer isso para mim. Deus não quer que eu seja infeliz.

Deus é infinito. O plano também

Muitas vezes compartilhamos histórias emocionantes, alegres e reflexivas sobre as provações que suportamos. Deus tem sempre um plano. Há sempre uma lição para aprender e uma razão para regozijarmos em meio as dificuldades. Nossas bênçãos patriarcais delineiam quais privilégios, dons e obstáculos irão moldar a nossa experiência na terra. Deus vive os detalhes. Isto é verdade.

No entanto, não acredito que haja apenas uma maneira de agradar a Deus. Se eu acreditasse que Deus tinha um caminho único e impiedoso para mim, e que essa era a minha única chance para ser feliz, como poderia exercer o meu arbítrio? Qual seria o objetivo dos meus desejos e dons especiais? Por que nossos Pais Celestiais tramariam para seus filhos desapontarem os céus tão facilmente? Eles não fariam isso.

“Construir o caráter”

O plano que nossos Pais Celestiais têm preparado para cada um de nós tem muitos aspectos e é infinito. Eles, como todos os pais que amam, querem que vivamos vidas justas e puras e que façamos o que amamos. Eles não criaram nossas vidas para serem difíceis para “construírem o caráter.”(Lembra do pai em Calvin & Haroldo, e sua insistência de que picadas de insetos, diarréia, e fazer coisas que você odeia “constroem o caráter”)

A qualquer momento, nosso Pai e Mãe Celestial procuram nos abençoar, nos confortar e nos ajudar a ser felizes. A vida em um planeta defeituoso é imperfeita, e nossa missão na terra tem parâmetros rigorosos — afinal, Deus quer que sejamos divinos. No entanto, como Deus é infinito, assim são os caminhos e hábitos da Divindade.

Eu não servi uma missão. Essa decisão me trazia vergonha, insegurança e medo. No entanto, uma vez que permiti que esta fosse a minha decisão, como o Senhor quis que fosse, as coisas ficaram mais fáceis. Eu continuei a estudar. Empregos, amigos e relacionamento me ensinaram importantes lições sobre mim mesma, a Divindade e o plano de Deus para mim. Ainda estou aprendendo e amando a vida. A minha vida é feliz.

Não me arrependo por não ter servido em uma missão. Conheço a minha própria missão, e conheço o meu Deus.

Fonte: Third Hour

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *