Situação dos membros da Igreja e missionários na Bolívia

Bolívia, país sul-americano com mais de 200.000 Santos dos Últimos Dias, passou por distúrbios civis, que aconteceram após as eleições presidenciais realizadas no dia 20 de outubro.

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, fugiu do país no dia 11 de novembro, um dia depois de sua renúncia como presidente depois de vários protestos em massa.

A CNN Notícias informou que os militares saíram à rua para conter a situação crítica que está aumentando, provocadas por acusações de “graves irregularidades” durante as eleições presidenciais do mês passado.

Os Santos dos Últimos Dias e os missionários na Bolívia estão tomando precauções para se manterem a salvo durante os momentos de violência e caos que estão acontecendo agora.

“Todos os missionários estão bem”, disse o Élder Henrique R. Falabella, Setenta Autoridade Geral que preside a Área América do Norte, em um e-mail para o Church News. “Abrimos um grupo de bate-papo com os presidentes de missão e os Setenta (de Área) para troca de informações atualizadas.”

Os missionários que servem na Bolívia estão limitando suas atividades de proselitismo a áreas próximas à região de suas casas, e somente se a situação é segura, acrescentou.

“Todos os missionários têm comida em suas casas e estão sendo cuidados pelos membros.”

Em um esforço para manterem-se a salvo, os Santos dos Últimos Dias na Bolívia agora se reúnem no dia do Senhor em áreas que são consideradas seguras.

Não houve relatos de feridos entre os Santos dos Últimos Dias e nenhum edifício da Igreja foi danificado durante os distúrbios civis.

Fonte: thechurchnews.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *