Ciência provou que casamentos entre Santos dos Últimos Dias são mais bem sucedidos?

Membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias tem padrões de casamentos únicos? Quais deles vêm à sua mente? Um estudo recente sobre esses padrões únicos mostrou que os casamentos entre Santos dos Últimos Dias são mais bem sucedidos do que outros.

O que nos torna únicos?

intimidade

O estudo que estou me referindo foi feito pela BYU Studies. Através de uma pesquisa anterior, eles sabiam que crenças e práticas religiosas levam a uma qualidade de vida melhor.

No entanto, o objetivo era descobrir pontos específicos em relação a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

E mais especificamente, eles gostariam de saber os efeitos da nossa religião no casamento.

Em comparação com outras religiões, nossa doutrina é única. Acreditamos que o casamento e a família são essenciais “ao plano do Criador para o destino eterno de Seus filhos”.

Também acreditamos em pais celestiais (o que significa que o casamento é um elemento da divindade.

Graças ao plano de salvação, o sacerdócio e ao poder selador, acreditamos que o casamento vai além da morte física. As famílias podem ser eternas e o casamento no templo é uma exigência para a vida eterna.

Devido a profunda importância do casamento no templo, também enfatizamos o valor do templo.

Por exemplo, é esperado que os membros da Igreja abstenham-se de relações sexuais antes do casamento. As perguntas para a recomendação do templo asseguram que todos os procuradores do templo vivam uma vida cristã.

Sobre o estudo

Estamos interessados em explorar como a natureza do relacionamento da teologia e rituais dos Santos dos Últimos Dias podem se manifestar nos relacionamentos vividos pelos membros da Igreja.

Com todos esses fatores únicos nos relacionamentos entre Santos dos Últimos Dias, os pesquisadores queriam saber como eles se manifestam. Eles queriam estudar profundamente as atitudes, tomadas de decisão, satisfação no relacionamento e estabilidade.

Para inspecionar as diferenças nos relacionamentos, eles começaram comparando membros ativos da Igreja com membros menos ativos.

Depois, eles compararam ambos os grupos com católicos e protestantes. E por fim, eles incluíram dois grupos de “indivíduos não filiados” incluindo um grupo mais religioso e outro menos religioso.

Nossa expectativa geral é que teria pouca ou nenhuma diferença entre esses grupos religiosos, para variáveis ​​não relacionais individuais típicas, como a autoestima, mas que, para valores, decisões e comportamentos mais orientados para o relacionamento, pode haver diferenças significativas entre os grupos de santos dos últimos dias e outros grupos religiosos, bem como aqueles que não são religiosos.

Então, o que eles descobriram?

Primeiro, os pesquisadores falaram sobre autoestima. Ser ativo em uma religião mostrou autos níveis de autoestima!

Sei que tenho visto isto durante toda a minha vida. Quando me afasto do Pai Celestial, sinto que minha autoestima cai. Você também se sente assim?

Quando se trata de atitudes, fica claro que membros da Igreja “valorizam o casamento significantemente mais do que o membro mais religioso de outras denominações religiosas.”

Mesmo quando esses Santos dos Últimos Dias são menos ativos, eles ainda valorizam muito o casamento. Achei essa informação muito interessante!

A comunicação também parece ser melhor em casamentos entre Santos dos Últimos Dias. Membros ativos tem altos níveis de conexão emocional com seus cônjuges em comparação com outros grupos.

Fico pensando se está relacionado com o Vem, e Segue-Me que motivam discussões emocionais e espirituais?

O que essas descobertas significam?

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é ou uma “igreja rigorosa” ou uma “religião muito exigente” que requer muito de seus adeptos – particularmente no casamento e na vida familiar.

A castidade antes do casamento, papeis mais tradicionais entre os gêneros, união no casamento, um número maior que o comum de filhos, níveis maiores de envolvimento na congregação, e outros fatores que se combinam e impactam a vida de um Santo dos Últimos Dias ativo.

Embora esse nível mais alto de demanda possa ser visto como prejudicial, as pesquisas indicam que ele realmente se correlaciona com níveis normais e mais altos de saúde mental, níveis mais altos de bem-estar dos adolescentes, maior estabilidade conjugal e outros benefícios pessoais e de relacionamento.

Enquanto algumas pessoas de fora podem dizer que nossas crenças religiosas são muito intensas, a ciência não mente.

Acredito que Mateus 7 está correto quando diz que “por seus frutos os conhecereis”. Sou grato pelas muitas bençãos que o Pai Celestial coloca sobre aqueles que vivem Seus mandamentos.

Os membros da Igreja realmente se beneficiam das doutrinas únicas e práticas que temos. Temos atitudes mais positivas e estabilidade conjugal. Apesar de nenhum relacionamento ser perfeito, podemos encontrar grande felicidade ao vivermos o evangelho em nosso casamento e em nossa família.

Houve alguma descoberta negativa?

o casamento

Na verdade, sim. “Os Santos dos Últimos Dias que lutam para aderir à religião podem ser mais vulneráveis ​​a problemas de relacionamento e resultados negativos”, afirmam os pesquisadores.

Por alguma razão, os membros da Igreja pressionam desnecessariamente a si mesmos para parecerem perfeitos. Quando não aderimos à “norma”, ficamos mais estressados.

Se você se encontrar nessa situação, peça ajuda. A perfeição não vai acontecer agora! É difícil, mas você pode receber ajuda.

Talvez você não sinta esse estresse, mas conheça pessoas que sentem. Por favor, seja paciente e gentil com eles. Não seja rápido em julgar. Nossa comunidade na Igreja deve ser de amor e respeito. Ao nos apoiarmos, encontraremos alegria e paz!

Talvez se suplementássemos as verdadeiras doutrinas e práticas com a ciência do relacionamento, sobre o desenvolvimento humano normal e do relacionamento, gerenciando o estresse e o conflito e desenvolvendo a intimidade, poderíamos dar à nossa comunidade abordagens mais práticas para os relacionamentos, assim como o exercício e a ciência nutricional podem nos ajudar ser fisicamente saudável.

Além disso, descobriríamos, assim como muitos de nós descobrimos em relação à nossa saúde física, que como condição de mortalidade, mesmo quando seguimos as melhores práticas, ainda estamos sujeitos a doenças crônicas ou fatais.

Considerações finais

Agradeço as reflexões desses pesquisadores. “Ainda estamos sujeitos a doenças crônicas ou fatais” quando se trata de casamento.

Meus pais foram selados no templo, mas se divorciaram. Estas circunstâncias não desaparecerão tão cedo.

No entanto, esse artigo me ajudou a perceber a importância de viver o evangelho e como isso fortalecerá meu relacionamento com meu marido.

Sei que, ao nos esforçarmos para ser rigorosos e obedientes no cumprimento dos mandamentos, seremos abençoados com um lindo casamento.

Sou muito feliz por ser liderada por profetas e apóstolos nestes dias últimos dias. Ouvir seus ensinamentos também melhorará os casamentos dos Santos dos Últimos Dias.

Desejo-lhe as maiores felicidades ao aplicar essas palavras e trabalhar todos os dias para se tornar mais parecido com Cristo junto com seu cônjuge!

Fonte: Third Hour

Relacionado:

Em Jesus Cristo cada história de amor tem um final feliz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *