A linda e comovente história de uma estátua colocada em 3 templos.

Você já viu a estátua nos terrenos do templo de Provo, uma que tem uma menininha caminhando dos braços da mãe em direção aos braços do pai? No momento em que vi essa estátua, meu coração palpitou e fui preenchida com um sentimento de lar. Foi a mesma escultura que eu já havia visto diversas vezes, enquanto crescia, em minha casa – uma que eu sempre enxerguei com um certo senso de beleza trágica.

Aquela estátua, feita em porcelana, foi dada aos meus pais quando a minha irmã faleceu em um acidente de carro em 1989. Ela estava quase completando 2 anos. Para mim, aquela garotinha no meio de seus dois amorosos pais, simbolizava a minha irmã e a esperança de que um dia eu a encontraria e a conheceria. Mas a ligação ficou mais forte do que isso. Não conheci a minha irmã, por não ter nascido antes que ela falecesse, mas cresci e a conhecei através de histórias. Em minha mente, aquela garotinha na estátua, era a minha irmã Rachel. A estátua foi criada para ela e para minha família.

Quando vi aquela estátua novamente no templo, o seu significado se tornou ainda mais profundo, e segurei meu fôlego. Para mim, era como ver a minha irmã viva pela primeira vez. Rachel estava lá comigo, naquele dia no templo.

Eu mal sabia que minha história logo se entrelaçaria com a muitas outras pessoas. Logo depois daquela visita ao templo, me deparei com a comovente e linda história sobre a origem daquela estátua.

Em 14 de julho de 1976, nasceu a pequena Melissa, filha de Keith e Teri Wilson. A família Wilson levou Melissa para casa em Alpine, Utah, algumas quadras de onde cresci.

Alguns meses depois do nascimento de Melissa, um membro da ala, amigo e reconhecido artista Dennis Smith perguntou a família se quando Melissa começasse a andar, eles poderiam ser os modelos para a nova estátua que ele havia sido comissionado a criar para o Monumento da Igreja em Nauvoo para as Mulheres. A família Wilson aceitou.

Mas logo depois que Dennis começou a esculpir a peça, em 10 de janeiro de 1977, os Wilson descobrirar que Melissa teve uma paralisia cerebral. Melissa nunca andaria.

Em um artigo para o Deseret News, Dennis escreveu sobre esta experiência:

“Eu queria chamar a estátua de ‘Os passos de Melissa.’ Mas rapidamente aquela imagem foi preenchida por ironia. Quando chegou o momento de trabalhar na escultura grande, eles vieram ao estúdio, e trouxeram Melissa com eles. Naquele momento, ela estava usando um colete para segurar a sua cabeça. Os músculos dela estavam ficando rígidos e atrofiados, e os vizinhos iam todos os dias ajudar Teri com a fisioterapia.

A sala foi preenchida com uma terrível ternura, e mesmo estando hesitante, contei a eles sobre o título que eu queria dar a escultura.”

Enquanto a Igreja decidiu dar um nome mais universal a escultura, In The Family Circle (No Círculo Familiar), Dennis e os Wilson sempre conheceram a estátua como Melissa Walks ‘Os passos de Melissa’”

Apesar de Melissa não poder andar, o amor dos amigos e da família imortalizaram seus passos através da eternidade. A estátua incorpora a esperança e doutrina de que o que foi tirado de Melissa e dos Wilson nessa vida, será gloriosamente restaurado na próxima, assim como sempre foi me dada a doce promessa de que eu poderia ver a minha irmã algum dia. A potência dessa mensagem me atingiu profundamente, eu sabia que tinha que conhecer Dennis e os Wilson em pessoa.

Dennis, Keith e Teri eram tão bons para despender horas de suas vidas me visitando, e sinto que muitas das nossas conversas foram muito sagradas para compartilhar. Encontrei um fragmento celestial no lar dos Wilson, um pedaço do céu criado através de anos de sacrifício e perda, que geraram um amor tão tangível, que você sentia seu próprio espírito se encher por estar ali.

Depois de nascimento de Melissa, a essência da família Wilson mudou. Melissa se tornou o eixo, a estrela em volta de onde a família orbitava. Enquanto algumas crianças poderiam se sentir ressentidas com uma situação, os filhos dos Wilson abraçaram Melissa, deixando as noite de filmes para que pudessem ficar com a “Missy,” a colocando sob o piano da Primária, assim ela poderia sentir as vibrações do instrumento, ou trazendo os amigos para casa, então Melissa poderia fazer parte dos jogos e brincar.

E Keith e Teri entregaram seus corações, corpos e almas para cuidar de Melissa. Somente alguns podem entender as exigências constantes e físicas de cuidar de um filho que é incapaz de sentar, andar, ou comer sozinho, mas Keith e Teri se tornaram as pernas e as mãos de Melissa, de bom grado e ternamente chamando Melissa de seu anjo na terra.

Quando Melissa era jovem, os Wilson descobriram que ela também era surda, um fato que a poderia ter deixado isolada e desligada do mundo. Mas os Wilson encontraram maneiras de preencher esse espaço de comunicação, aprendendo rapidamente a “linguagem” das emoções de Melissa, os movimentos de seus olhos, suas expressões faciais e interagindo com Melissa para conquistar um de seus radiantes sorrisos.

Junto com as alegrias e aventuras que os Wilson compartilharam, Keith e Teri notaram que haviam muitos momentos sagrados que eles tiveram com Melissa. Às vezes, a atenção de Melissa era levada para um canto da sala, o seu rosto se iluminava e ela dava uma rápida atenção a algo que ninguém de sua família enxergava. “Sabíamos que ela estava vendo e falando com os anjos,” é o que os Wilson dizem sobre esses momentos.

Em outubro de 1995, com 19 anos, Melissa faleceu, se juntou aos anjos que, com frequência, via e conversava.

“Melissa foi o foco de toda a vida de sua família durante todo o tempo em que esteve com eles, então eles tiveram um relacionamento muito terno,” explicou Dennis. “Melissa foi a força motora espiritual da ligação dos Wilson.”

E, no mais profundo nível, que é o que o ‘No Círculo Familiar’ representa, Dennis explicou, “Eu realmente gosto do simbolismo da reafirmação do casamento, da paternidade, e da obrigação e responsabilidade que vem junto com o nascimento de uma criança. E, é claro, para Melissa e sua família, não foi somente isto, mas a inclusão de seus outros filhos, que sempre estiveram juntos.’”

Mas o verdadeiro poder do ‘No Círculo Familiar’ é a maneira de oferecer esperança quando encaramos dificuldades, ou até mesmo tragédias. O Dennis disse, “Percebo que é muito fácil acharmos as coisas na Igreja bem tranquilas, e que tudo sejam flores. Mas a vida não é somente flores, e com a morte, quando perdemos alguém, nós realmente nos aproximamos como família. É fácil dizer que vivemos depois dessa vida, mas de repente a emoção do relacionamento familiar é reconfirmado e solidificado. ”

A História de Melissa e da estátua inspirou não só a minha família. Mas continua a inspirar outras famílias ao redor do mundo.

Em um discurso durante uma conferência geral em 1989, o presidente Thomas S. Monson compartilhou como ele presenteou o presidente da Alemanha com uma estatueta intitulada ‘Primeiros Passos’, uma variação de No Círculo Familiar, durante uma visita para a abertura do serviço missionário na Alemanha oriental. O presidente Monson disse que o presidente Honecker ficou “muito agradecido.” Dennis notou que essa estátua tem sido dada a diplomatas em todo o mundo. De fato, um diplomata recentemente perdeu uma neta quando recebeu a estatueta, tornando o momento emotivo e terno.

O presente abrandou o presidente Honecker, e ele disse ao presidente Monson, “Sabemos que os membros da sua Igreja acreditam no trabalho; vocês têm provado isso. Sabemos que vocês acreditam na família; vocês têm demonstrado isso. Sabemos que vocês são bons cidadãos em qualquer país que chamem de lar; temos observado isso. A terra é sua. Faça seus desejos serem conhecidos.” Naquele mesmo dia o presidente Honecker deu ao presidente Monson permissão para enviar missionários a Alemanha Oriental.

Variações de ‘No Círculo Familiar’ foram colocadas nos templos de Seattle em Washington; Madri na Espanha; e em Provo, Utah, representações que mantém a memória e história de Melissa vivas. “Queremos que Melissa seja lembrada,” disseram Keith e Teri. “Queremos que as pessoas saibam quanto valor e significado a vida dela teve.”

De políticos a garotinhas que perderam a irmã que nunca conheceram, a história de Melissa tocou milhares e criou uma teia que tem tecido dúzias de histórias de amor e perda. E, quando você chega ao cerne disso, é porque todos fazemos parte do círculo familiar. Somos todos parte de uma família eterna. Estamos todos abraçados e rodeados nos braços de uma amorosa Mãe Celestial e um amoroso Pai Celestial, e estamos todos dando nossos primeiros e incertos passos enquanto encaramos desafios, amor, perdas e esperanças que nos conectam e ligam de maneiras inimagináveis.

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

Por que há uma estátua de Morôni no topo dos templos ao invés do anjo Gabriel?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *