Não dê tempo para o pecado

Já notou que na maior parte das vezes, o pecado tem um “padrão” para ocorrer?

Pense naquele mandamento que você tem mais dificuldade de guardar e no pecado que você tem lutado para vencer. Quando você tropeça nesse pecado, você consegue notar um padrão de como ele ocorre?

Vamos dar alguns exemplos para ajudar a pensar em sua própria realidade.

Supondo que você tenha dificuldade com bebidas alcoólicas. Na maior parte das vezes, você recorre à bebida, influenciado (a) pelo ambiente e pelas pessoas que lhe cercam?  Você apela para a bebida quando está se sentindo pra baixo, quando as coisas saem do controle? Consegue identificar quais situações levam você a não guardar a Palavra de Sabedoria, ingerindo bebidas alcoólicas?

Supondo que você tenha dificuldade com a Lei da Castidade em suas diferentes áreas – relações sexuais, pornografia, masturbação etc. Você dispara o gatilho da satisfação sexual quando está cansado (a), desanimado (a) ou quando ninguém está te vendo?

Supondo que você tenha dificuldade com fofocas. Você consegue identificar os momentos em que acredita ser aceitável iniciar ou propagar uma fofoca? É quando está com raiva?

Não importa qual seja o pecado, sempre há um padrão para ele ocorrer. Precisamos identificá-lo!

Muitos pecados, quando estão enraizados se tornam dependência. E isso, é altamente destrutivo.

Muitos começaram a dependência por curiosidade. Alguns se envolveram por causa de uma necessidade justificada de um medicamento receitado ou por um ato deliberado de rebelião.

Muitos começaram a trilhar esse caminho quando ainda eram crianças. Seja qual tenha sido o motivo para iniciar e a situação atual, em pouco tempo descobre-se que a dependência aliviava mais do que somente a dor física. Ela dava estímulo ou atenuava sentimentos ou estados de espírito dolorosos.

vergonha

“Ajudava” a evitar os problemas enfrentados. Ao menos era isso que muitos acham. Por algum tempo, as pessoas com algum pecado recorrente, sentem-se livres de temores, preocupações, solidão, desânimo, remorso ou tédio.

Mas como a vida está cheia de condições que propiciam esse tipo de sentimentos, muitos recorrem ao pecado de modo cada vez mais frequente.

Ainda assim, a maioria das pessoas deixam de perceber ou admitir que perderam a capacidade de resistir e de abster-se dessas coisas por conta própria. Como observou o Presidente Russell M. Nelson:

“A dependência elimina a liberdade de escolha. Por meios químicos, a pessoa se torna literalmente desligada de sua própria vontade” (Conference Report, outubro de 1988, p. 7; ou Ensign, novembro de 1988, p. 7).

Precisamos reconhecer nossa falha, pois somente assim será possível vencê-la.

Precisamos procurar preencher nossa vida com boas atividades e coisas edificantes, para não dar tempo para pensar em pecar.

Se comumente recorremos ao pecado quando estamos sozinhos, devemos evitar ficar sozinhos. Se recorrermos ao pecado quando estamos na companhia de determinadas pessoas ou em determinados lugares, devemos nos afastar desses lugares e dessas pessoas. Há uma escritura, registrada em Mateus 18:9 que ensina claramente sobre isso:

“E se o teu olho te escandalizar, arranca-o, e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida com um só olho, do que, tendo dois olhos, ser lançado no fogo do inferno.”

Muitos líderes têm nos incentivado e ter um hino e/ou uma escritura sempre em mente, para recitarmos quando o pecado aparecer. A tentação vem quando menos esperamos, precisamos estar atentos. Somos com frequência, relembrados de que esses são tempos trabalhosos.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias está atenta a tudo que ocorre no mundo. E por essa razão, preocupa-se com seus membros onde quer que eles estejam. Essa preocupação fez com que a Igreja preparasse um material exclusivo para àquelas pessoas que lutam com algum tipo de dependência.

O PDR – Programa de Recuperação de Dependências ajuda as pessoas a sobrepujarem as dependências por meio de Jesus Cristo e Sua Expiação.

Há grupos de ajuda que acontecem online em várias partes do mundo. No entanto, caso não queira frequentar as reuniões ou não possa fazê-lo, você pode acessar todo o material do programa online e de forma gratuita por aqui: Recuperação do Vício

Mesmo que você não seja um membro da Igreja, você é nosso convidado. O Salvador está disposto a ajudar todos os Seus Filhos a alcançarem a verdadeira alegria e liberdade.

“Eu lhes testifico que é possível transformar, purificar e curar seu corpo, seu espírito e sua mente, e vocês ficarão livres.” (Presidente M. Russell Ballard, conferênica geral de outubro de 2010)

 Relacionado:

Todas as minhas tentativas para vencer o pecado falharam – e agora?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *